AO mundo da música está de luto desde a noite do último sábado. Morreu em São Paulo, no Hospital Sancta Maggiore, a cantora Angela Maria. Ela tinha 89 anos e teve um carreira consolidada, de muito sucesso, em todo o Brasil.

Angela Maria estava internada na capital paulista havia 35 dias e não resistiu à infecção generalizada e uma parada cardíaca. A idade avançada pesou contra a cantora.

O marido dela, o empresário Daniel D'Angelo, postou um vídeo no Facebook anunciando a morte da amada.

Publicidade
Publicidade

Ele disse que com coração partido comunicava a todos que Angela Maria havia morrido. No vídeo, ele cita o nome de batismo da esposa: Abelim Maria da Cunha.

O corpo da cantora será velado neste domingo (30). O enterro vai acontecer no Cemitério Congonhas, em São Paulo. Neste cemitério, estão enterrados os corpos de outros famosos, como o ex-Trapalhão Mussum e o jornalista Marcelo Rezende, que morreu no ano passado.

Início da carreira e muito sucesso nos anos 1940

Angela Maria nasceu Abelim Maria da Cunha na cidade de Macaé, no Rio de Janeiro, em um distrito que, posteriormente, mudou de nome e passou a se chamar Conceção de Macabu.

Publicidade

A cantora passou a infância em São João do Meriti, São Gonçalo e Niterói. Ela começou na música cantando em corais de igrejas já que seu pai era um pastor protestante.

Antes da fama, ela trabalhou como tecelã e depois passou a atuar como inspetora em uma das fábricas da grande empresa General Eletric. O sonho, porém, era ser cantora de rádio.

O sonho começou a se realizar no final dos anos 1940. O nome Angela Maria foi adotado porque ela não queria ser reconhecida pelos parentes.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

Ela se apresentou em diversos programas do dial.

Na época, eram comuns os programas de calouros do rádio. Suas apresentações foram feitas em programas de Ari Barroso, Jorge Curi, Arnaldo Amaral, entre outros.

Nas décadas de 1950 e 1960, a artista foi considerada a "Rainha do Rádio". Nesta época, em que a TV ainda engatinhava, o rádio era o grande meio de comunicação do Brasil. Portanto, nessa época, Angela Maria foi uma das cantoras mais populares do Brasil.

Em 1951, ela gravou os sambas "Quando alguém vai embora" e "sou feliz". Ambos pela RCA Victor. O sucesso de Angela Maria foi estrondoso nessa época, mas se arrastou pelas décadas seguintes. Ela chegou a receber o apelido de "Sapoti" de ninguém menos que o presidente Getúlio Vargas.

Nas décadas de 1980 e 1990, gravou sucessos ao lado de Cauby Peixoto. A cantora continuará fazendo muito sucesso e suas músicas continuação embalando muitas pessoas.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo