O apresentador e empresário Silvio Santos é ao mesmo tempo uma das figuras mais carismática da TV e bastante misteriosa no âmbito pessoal. Mesmo sendo dono de uma das maiores emissoras de Televisão do Brasil, dificilmente é possível vê-lo fazer aparições que não sejam em seus próprios programas.

A longa carreira inspirou escritores a inscreverem livros sobre sua vida e mais um deles, intitulado “Topa Tudo Por Dinheiro”, escrito pelo jornalista e colunista do portal UOL Maurício Stycer, com lançamento programado para esta quarta-feira (19), promete destrinchar alguns mistérios da vida de Senor Abravanel.

Publicidade

O livro-reportagem mostra o lado político e empresarial do animador, que desfaz o folclore que o envolve.

Para escrever o livro, Stycer se baseou em reportagens de jornais e revistas, além de entrevistar pessoa próximas a Silvio Santos, que –como de costume– não quis dar entrevista, mas desejou sucesso ao autor em sua empreitada.

Abaixo quatro fatos curiosos que serão abortados no livro, lançado pela editora Todavia e que terá 256 páginas.

Escondeu que era casado

Antes do relacionamento com Iris Abravanel, Sílvio Santos foi casado com Cidinha, que faleceu em 1977.

Durante anos ele omitiu esse fato para, de acordo com ele, “manter o interesse do público”. Em 1988, durante o programa Show de Calouros, quando respondeu a perguntas dos jurados e dos telespectadores via telefone, ele classificou o fato como sendo algo “imperdoável”.

Foi dono da Record

Pouca gente sabe, mas antes de se tornar dono do SBT, Silvio Santos foi proprietário da Record, na época em que ainda era funcionário da Rede Globo. Como a emissora carioca não permitia que pessoas ligadas a seu quadro de funcionários fossem donas de outros canais, o jeito foi usar um milionário paulista, que vivia nos Estados Unidos, para “comprar” 50% das ações a emissora paulista.

Publicidade

Outros 10% foram adquiridos por outro “laranja”. Anos mais tarde, a emissora foi vendida para Edir Macedo, o qual Stycer considera como sendo o “último grande negócio da TV brasileira”.

Carreira política

Nas eleições de 1989, Silvio Santos chegou a se lançar candidato à Presidência da República, com grandes chances de se eleger, no entanto, faltando poucos dias para o fim do primeiro turno, ele teve sua candidatura impugnada. Fora isso, ele também flertou com candidaturas à Prefeitura de São Paulo em 1988 e 1992, e governador em 1990, mas sem chegar a concorrer oficialmente.

'Gato'

No meio do futebol, o termo “gato” está associado ao jogador que adultera a idade, geralmente para baixo e assim conseguir ingressar nas categorias de base jogando contra atletas mais novos que ele e assim chamar a atenção por sua performance, até meados da década de 80, Silvo Santos poderia ser classificado desta forma, uma vez que omitiu o verdadeiro ano de nascimento, ficando cinco anos mais “jovem”. O apresentador nasceu em 12 de dezembro de 1930.