Três dias depois da morte de MC Naldinho BP, [VIDEO] que ficou famoso no início dos anos 2000 pelos hits Dança Motinha e Tapinha Não Dói, o funk perdeu outro grande expoente neste domingo (9). Em luta contra o câncer, morreu em São Paulo, aos 49 anos de idade, o cantor Mr Catra, vitimado por um câncer no estômago. Ele também era famoso pela grande quantidade de filhos: 32 ao todo, além de três esposas.

O falecimento ocorreu [VIDEO] por volta das 15h20, no hospital HCor, em São Paulo, onde estava internado. A informação foi dada pela assessoria de imprensa do cantor, que ainda pediu para que a imprensa respeitasse gentilmente o momento de sofrimento da família.

Não foram dadas informações sobre o velório e sepultamento. Ele descobriu a doença no início do ano passado e na ocasião disse que havia parado de beber e estava fumando menos para poder se submeter ao tratamento contra a doença.

Por conta da internação neste final de semana, o cantor adiou alguns compromissos profissionais. Nesta sexta-feira (7), ele participaria do lançamento do clipe “Modo Avião” que gravou em parceria com Misael, mas o evento foi adiado.

Ao comunicar que o lançamento do clipe havia sido adiado, Misael disse que o cantor estava focando em seu tratamento e que eles estavam planejando uma agenda, para que Catra não se desgastasse muito. Ele ainda buscou tranquilizar os fãs, afirmando que a internação do cantor fazia parte de seu tratamento e que ele tinha alta prevista para a próxima segunda-feira (10).

A carreira começou com banda de rock nos anos 80

Wagner Domingues Costa, verdadeiro nome do cantor, nasceu em 5 de janeiro de 1968. Formado em direito, mas sem ter exercido a profissão, começou sua carreira ainda na década de 80, quando fazia parte do grupo de rock O Beco. No entanto, o sucesso veio mesmo através do funk, na década seguinte.

Seu primeiro disco, intitulado "O Bonde dos Justos", foi lançado ainda em 1994, cujo principal hit foi “Vida na Cadeia”. Além de músicas com letras fortes, que chegaram lhe render acusações de fazer apologia ao crime, ele também se destacou no início dos anos 2000 por fazer paródia, uma delas chamada “Adultério”, em referência a Música “Tédio” do Biquíni Cavadão.

Ao todo ele gravou oito discos, o último deles em 2012, chamado “Com Todo o Respeito ao Samba”. Também fez algumas participações em programas de televisão, como “Vai Que Cola”, onde interpretou ele mesmo. Além de ser formado em direito, Catra também falava cinco idiomas.