Nos últimos dias, o bispo Edir Macedo, proprietário da TV Record, manifestou em público apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), mesmo assim, Fábio Porchat ganhou carta branca da emissora para manifestar suas opiniões e piadas em relação ao presidenciável do PSL.

Na última segunda-feira (8), em seu talk show, o humorista aproveitou a ocasião para comentar sobre as eleições dizendo que neste ano está mais fácil votar no reality show A Fazenda do que para Presidente da República e explicou que se o segundo turno das eleições fosse a prova do fazendeiro, ele ficaria mais tranquilo.

Publicidade

O apresentador também relembrou que nessas eleições boa parte da população brasileira votou em Bolsonaro, inclusive a elite intelectual brasileira, e citou nomes de celebridades como as cantoras Pepê e Neném, o jogador Felipe Melo e o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho. De forma irônica, o apresentador classificou essas pessoas como gênios. O discurso acabou arrancando gargalhadas na plateia.

Na sequência, Porchat também citou Alexandre Frota, Tiririca e Jorge Kajuru que, segundo ele, deveriam estar na Fazenda e não no Congresso Nacional.

O apresentador também ressaltou, que se o nível de celebridades eleitas continuar assim, as próximas sabatinas serão realizadas no programa SuperPop, apresentado por Luciana Gimenez.

De saída

Após comunicar verbalmente o pedido de demissão em 1º de outubro, o humorista entrou em um acordo com a direção da TV Record e decidiu que vai permanecer na emissora até dezembro de 2018, quando termina o seu contrato.

Porchat estreou na TV Record em agosto de 2016. De lá para cá o seu Talk Show vem sofrendo com o baixo índice de audiência.

Publicidade

Segundo informações do jornalista Fernando Oliveira, da coluna Zapping, o humorista pretende se dedicar a outros projetos na carreira.

Ainda de acordo com boatos, o humorista estaria negociando a apresentação de um programa com a Rede Globo, na qual já trabalhou como apresentador contratado do canal pago Multishow.

Corrida presidencial

Na eleição do último domingo (7), Jair Bolsonaro liderou com 46% dos votos válidos, seguido de Fernando Haddad (PT), com 29%. O segundo turno entre os dois candidatos está marcado para o próximo dia 28 de outubro.