Para evitar que Remy fosse preso, Dulce (Renata Sorrah) abrigará o malandro em sua casa a pedido de Laureta, que também aproveitará o local para se esconder, após ficar foragida da polícia.

Num primeiro momento a mãe de Laureta reage dizendo não quer homem em sua casa. Remy ficará assustado com a aparência da casa e da mãe da moça, que lhe explicará que desde que seu pai se foi, sua mãe nunca mais permitiu a entrada de outro homem em casa. Remy será o primeiro. Laureta terá que ser muito firme com sua mãe, afirmando que matará todas as galinhas que ela tem e que considera suas filhas. Acuada, Dulce cede, mas seu estado mental que já era ruim piora ainda mais com a alteração da rotina.

Publicidade

Dulce é enganada e queima todo o dinheiro

Enganada por Remy, a senhora vai falar onde a filha esconde o seu pequeno tesouro. A fortuna estará em bolsas na caldeira de um trem abandonado.

Na estação, os irmãos vão brigar por conta da grana. No entanto, Dulce aparecerá para colocar um fim na situação e controlar a ambos. Sem falar nada, ela pegará o álcool que trouxe consigo, jogará nas sacolas de dinheiro, que estarão no chão do local, acenderá um fósforo e colocará fogo em tudo.

Desesperada, Laureta tentará salvar a fortuna em meio as chamas e se queimará.

A vilã conseguirá salvar cerca de R$ 100 mil, mas todo o resto da fortuna será queimado.

"Você acabou com meu futuro!", dirá Laureta, que irá para cima de Dulce. "Maldita! Mil vezes maldita! Eu vou te matar!", falará enquanto estrangula a mãe.

Remy separará as duas, ao ver que Laureta está totalmente descontrolada.

"Larga ela, Laureta! É sua mãe! Assim você vai matar ela!", gritará.

Laureta continuará foragida e Rosa assumirá o bordel

Antes de decidir deixar a vida de vender sexo para trás e ficar com ícaro, Rosa colocará seu lado empreendedor em ação, uma vez que Laureta continua foragida e os negócios da cafetina começam a ir por água abaixo.

Publicidade

A moça, sócia da megera, impedirá a saída dos garotos de programa do bordel e transformará o local em uma cooperativa, cobrando uma taxa administrativa de 5% de casa programa. "Vocês vão pra onde? Tem pra onde ir? Vamos ficar aqui mesmo, se a dona do lugar deu linha, o lugar é nosso! Bora fazer dessa casa uma sociedade entre nós, tipo uma cooperativa do sexo. Sem patrão, sem autoritarismo, cada um decidindo sua vida, seus programas, sem os terrorismos de Laureta", discursará a nova líder do grupo.

Os garotos de programa concordarão com o novo funcionamento do local e Rosa assumirá a administração e gerenciamento do empreendimento cooperativo.