Desde que o SBT decidiu exibir durante sua programação algumas vinhetas nacionalistas, a emissora de Silvio Santos tem dado o que falar nas redes sociais, e, pelo visto, a confusão está longe de acabar. Nesta quinta-feira (08), Celso Portiolli decidiu defender a campanha promovida pelo patrão e acabou discutindo com internautas nas redes sociais.

Para piorar a situação, Portiolli avisou que "para quem não ama o Brasil, a Venezuela fica logo ali", e o clima esquentou ainda mais. Sem cerimônia, o apresentador do SBT deixou claro que é apoiador de Jair Bolsonaro.

Publicidade

Um internauta decidiu perguntar a Portiolli o motivo dele fazer piada com a ditadura após votar em Jair Bolsonaro e o apresentador respondeu que pior do que somente apoiar, é dar apoio e também dinheiro. Não demorou muito e ele apagou a postagem, para não gerar ainda mais polêmica, só que aí era tarde demais, pois muitos outros internautas já estavam criticando a colocação dele.

Bate-boca no Twitter

Um internauta foi até o perfil de Celso Portiolli no Twitter e deixou um comentário dizendo que a partir de hoje deixaria de admirar o apresentador do SBT, por causa da colocação feita por ele.

Não demorou muito para o titular do Domingo Legal responder alegando que, na verdade, esse internauta nunca teria gostado dele.

E o bate-boca não parou por aí, um internauta insinuou que o apresentador do SBT estava defendendo o presidente eleito apenas por motivos financeiros. Vale ressaltar que a Havan, grande empresa que apoia Bolsonaro, também é um dos principais anunciantes do Domingo Legal, apresentado por Portiolli.

Em tom de deboche, o apresentador respondeu que "dinheiro é assim mesmo, a gente faz cada coisa". O apresentador, no entanto, acabou excluindo a resposta logo em seguida.

Publicidade

PT acusa SBT de disseminar ódio

Celso Portiolli mostrou que estava mesmo disposto a rebater as acusações, não só contra ele, como também em relação a emissora na qual trabalha. É que o SBT começou uma campanha pró-Jair Bolsonaro e nos comerciais começaram a ser veiculadas vinhetas que logo geraram muitos protestos nas redes sociais.

O PT acusou o SBT de disseminar ódio e Portiolli resolveu criticar o partido de Lula, postando uma imagem com alguns emojis rindo, dando a entender que as vinhetas pró-Bolsonaro não deveriam sair da grade da emissora de Silvio Santos.

Veja também

Bolsonaro contesta informações de jornal sobre recriação da CPMF

Sergio Moro aceita ser ministro de Jair Bolsonaro e não interrogará o ex-presidente Lula