Os sogros de Márcia Martins Miranda, de 41 anos, Fernando Antonio Martins de Oliveira e Maria Izilda Pereira Miranda, foram presos em 18 de outubro, após serem acusados de matá-la. A mulher foi vista pela última vez em frente a uma agência bancária, posteriormente teria entrado no carro dos suspeitos e jamais foi vista novamente. Segundo a Polícia, a esposa do filho do casal foi levada até uma casa alugada, no mesmo bairro onde a família morava, e lá teria sido vítima de um crime cruel.

Publicidade
Publicidade

A casa seria alugada para a mulher morar com os filhos. Márcia estava em processo de separação e os avós estariam tentando manter os netos mais próximos. Entretanto, o que se descobriu depois foi o planejamento de um crime bárbaro.

Para corroborar com a versão da polícia, um corpo foi encontrado no quintal da casa alugada, supostamente para abrigar a nora e os netos. O mesmo estava em uma cova de cerca de 1,5 m, no fundo da casa.

Publicidade

A polícia ainda relatou que os suspeitos teriam feito uma laje sobre a cova.

Assim que a polícia identificou o corpo, ele foi levado ao IML (Instituto Médico Legal), para que a perícia identificasse se seria mesmo de Márcia. Na última quarta (7), a identificação foi positiva. A confirmação da identidade aconteceu pela comparação das digitais. Ao G1, a assessoria de imprensa da Secretaria Pública do Estado de São Paulo confirmou que os papiloscopistas da Polícia Civil usaram um sistema chamado AFIS e concluíram se tratar de Márcia. O cadáver foi encontrado na última segunda (5).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Sogros são suspeitos de planejar o crime em detalhes

Segundo o delegado do caso, Dr. Mário Sérgio, os senhores tiveram tempo de planejar todos os detalhes do crime. Inclusive, a casa alugada nunca teve o propósito de abrigar os netos e a nora, e sim, servir como palco para um crime bárbaro.

“A premeditação desse crime nos é muito clara. Os criminosos cavaram muito fundo. Além de depositarem o corpo, fizeram uma laje”, disse a autoridade.

A motivação seriam os próprios netos. O delegado revela que os avós tinham verdadeira obsessão pelas crianças e não estariam sabendo lidar com a separação da nora e seu filho, fato que os afastaria dos dois.

Morte cruel

Ainda segundo a autoridade, a mulher levou uma pancada na cabeça, por trás, e depois existem duas hipóteses. Ou Márcia teria sido enterrada viva, ou asfixiada antes da morte. De todo modo, a investigação vai revelar o que aconteceu. A polícia aguarda os laudos.

Publicidade

Mais crimes bárbaros

Casal é preso em SP suspeito de enterrar viva e matar a própria nora

Caso Daniel: investigação descarta abuso e classifica motivo do crime como torpe e fútil

Caso Daniel: moto de luxo que Juninho Riqueza usava está em nome de traficante

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo