A atriz Cláudia Abreu fez um forte desabafo ao relembrar os momentos em que esteve com o médium João de Deus, que está preso após ser denunciado de abuso sexual por centenas de mulheres.

De acordo com a atriz, o fato de ser famosa pode ter sido o motivo do médium não agir contra ela e sua filha de 13 anos. Cláudia Abreu conta que foi por duas vezes até a Casa Dom Inácio de Loyola, onde o líder espiritual realiza os seus tratamentos espirituais. Ela falou que sempre foi incrédula com muitas coisas, porém, ao ver João de Deus curando pessoas e fazendo cirurgias sem anestesia, fez com que ela acreditasse no seu poder.

Publicidade

Contudo, ela falou que as pessoas devem ficar alertas diante de qualquer intuição e crença.

Através das redes sociais, Cláudia Abreu disse que foi com sua filha até Abadiânia, interior de Goiás, visitar João de Deus. Ela revela que no local foi muito bem recebida pelas pessoas. O médium chegou a chamá-la para ajudá-lo nas cirurgias. Segundo Cláudia, é complicado dizer não diante de uma situação dessa. No entanto, ela percebeu que ele chama os Famosos para ajudarem nos tratamentos espirituais afim de favorecê-lo.

"Pessoas famosas eram sempre chamadas pra segurar os instrumentos da cirurgia diante de uma multidão", escreveu a artista. Ela afirmou que não gostou de ser chamada, mas ficou sem jeito em recusar um pedido dele.

Decepção

Saber de todos esses fatos que envolveram o médium, deixou a atriz muito decepcionada. Ela afirmou que poderia ter sido vítima disso também. Para Cláudia, imaginar o que aquelas mulheres sofreram nas mãos dele é algo terrível.

Segundo seus dizeres, é muito triste quando as pessoas acabam ficando descrentes do ser humano, e ficam desanimadas ao ver que por trás de toda aquela bondade e caridade, havia outra pessoa.

A atriz disse que muitas mulheres devem ter sofrido ao entrar numa sala fechada com o líder espiritual e, por vergonha, preferiram ficar em silêncio.

Publicidade

João de Deus não lembra das mulheres

Na manhã desta quarta-feira (26), o médium prestou seu primeiro depoimento ao Ministério Público e disse que não se lembra das mulheres que o acusam. Ele também disse que não praticou nenhum crime durante os tratamentos espirituais.

De acordo com o advogado Alex Neder, o médium respondeu a todas as perguntas e afirmou que todos os seus atendimentos eram feitos diante de várias pessoas.

Porquanto, o líder está preso no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e terá que explicar muitas acusações recebidas.

Seu advogado disse que a saúde dele é debilitada e ele não recebe médicos no presídio.