A apresentadora e jornalista Izabella Camargo aceitou um convite para participar do governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro. Ela foi demitida da Rede Globo em novembro deste ano após ficar afastada por problemas de saúde.

Conforme as informações do portal UOL, a jornalista será nomeada na quarta-feira (02) e trabalhará como uma espécie de porta-voz do Ministério do astronauta Marcos Pontes. Ele assumiu a chefia da pasta de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação.

A ex-global assumirá um trabalho onde adquiriu muita experiência como jornalista. Além de ter ficado por seis anos trabalhando na Globo, ela também passou por outas emissoras como Band e SBT.

Publicidade

Demissão polêmica

Izabella Camargo foi alvo de uma demissão que causou polêmica nos bastidores da Globo. Em decorrência de um grave problema de saúde, ela teve que se afastar de suas funções e, ao voltar recuperada, foi mandada embora pelos diretores do canal. Muitos jornalistas ficaram surpresos com a demissão dela e ninguém esperava por isso.

A jornalista foi diagnosticada com síndrome de burnout, que é um transtorno caracterizado por um estresse emocional muito forte. Há evidências de pessoas com essa doença que acabaram optando pelo suicídio.

Segundo a jornalista, um dos motivos que pode ter ocasionado ela contrair esse tipo de síndrome é o fato de trabalhar no horário da madrugada no canal carioca.

Através das redes sociais, a jornalista publicou um desabafo cerca de um mês após ter sido dispensada da Globo. Ela gravou um vídeo falando sobre um novo recomeço de vida.

De acordo com ela, nessa vida tudo tem um começo, um meio e um fim. Isso tudo faz parte da vida. Segundo ela, é importante não lamentar o que passou, mas acreditar na imensidão de oportunidades que virá pela frente. "Bons caminhos para vocês", disse na gravação.

Publicidade

Posse de Bolsonaro

Jair Bolsonaro tomará posse nesta terça-feira (1º). A cerimônia acontecerá em Brasília e terá uma série de rituais a serem seguidos. Além disso, várias medidas de segurança foram tomadas em decorrência de ameaças terroristas que foram feitas por alguns grupos.

O presidente Michel Temer chegou a assinar um decreto para que qualquer aeronave suspeita que estivesse sobrevoando o local, possa ser abatida. Isso vale também para aquelas que fizerem manobras estranhas caracterizando um suposto ataque.

A cerimônia de posse acontecerá com uma celebração ecumênica na Catedral Metropolitana de Brasília.