Leo Dias precisou se submeter a um tratamento para se livrar do vício em cocaína e tem conseguido bons resultados. Pessoas mais próximas ao jornalista contam que ele está não só mais saudável, como também consegue se controlar melhor e tem mais domínio do trabalho, só que neste último fim de semana ele precisou voltar a se internar na clínica para dar continuidade ao tratamento contra o vício da droga.

"Ainda sonho com a droga", disse o jornalista e apresentador do programa Fofocalizando, no SBT.

Publicidade

Ele contou que por algumas vezes sonhou que estava cheirando cocaína e acorda angustiado, como se tivesse passado a noite toda acordado.

O médico já havia dito ao jornalista que pesadelos assim seriam normais nesta fase do tratamento, principalmente pelo fato dele ter criado um hábito. De acordo com o Notícias na TV, Leo Dias começa agora uma nova fase de seu tratamento na clínica que fica em Paulínia, cidade no interior de São Paulo.

Segunda fase do tratamento

Os médicos não determinaram a data que ele deveria retornar, mas salientaram que esse reforço seria importantíssimo, por isso deveria voltar para essa segunda etapa quando sentisse necessidade e Leo Dias acredita que o momento chegou.

Se ele tivesse uma recaída e voltasse a usar cocaína, esta segunda fase do tratamento teria uma duração de 5 dias, mas como ele se manteve longe das drogas, bastam dois dias na clínica.

Como a vida profissional de Leo Dias é repleta de compromissos, ele explicou ao médico que durante a semana é complicado, por isso teria que se internar no final de semana.

O tratamento é à base de ibogaína, uma droga poderosa que tem dado bons resultados em dependentes químicos. No sábado (01), Leo Dias tomou a primeira dose desta segunda fase e disse que sentiu os fortes efeitos da ibogaína.

Publicidade

O apresentador do Fofocalizando contou ao Notícias da TV, que vomitou muito e ficou triste por lembrar de tudo de ruim que aconteceu em sua via por causa do uso da cocaína, às vezes que foi ao fundo do poço.

Desta vez o jornalista não quis comentar sobre a internação para a segunda fase porque na primeira vez recebeu muitos ataques na internet. A clínica não recebe pacientes nos finais de semana, mas abriu uma exceção para Leo, por causa de seu trabalho.

O jornalista contou ainda que por causa do vício em cocaína acabou ficando visado e que hoje, qualquer coisa que faz, fala, ou mesmo quando não comparece em algum evento, logo tem alguém pensando que ele teve uma recaída.