Publicidade
Publicidade

Desde as denúncias de abuso sexual divulgadas contra o médium João de Deus, na última sexta-feira (7), no programa apresentado por Pedro Bial na Globo, o Conversa com Bial, o assunto vem tomando grandes proporções na mídia.

Famoso por suas curas espirituais, o médium era procurado por pessoas de todas as partes do Brasil e do mundo, inclusive por famosos, dentre eles a apresentadora Xuxa Meneghel, que há alguns anos fez uma entrevista com o médium, divulgando o trabalho do mesmo em um documentário.

Publicidade

Em relação a isso, a eterna Rainha dos Baixinhos declarou que se sentiu na obrigação de gravar um esclarecimento a seu público. Em sua conta oficial do Instagram, ela compartilhou nesta quinta-feira (13) um vídeo se desculpando e dizendo que se enganou feio em relação ao médium.

“Eu o conheci, fui lá fazer uma gravação que não foi ao ar. Tive um carinho muito especial por ele, gostei daquela pessoa que eu conheci.', comentou a famosa.

A namorada de Junno Andrade continuou o vídeo se desculpando com o público, por ter divulgado o documentário de João de Deus, falando que ele era uma pessoa boa.

Segundo ela, diante das acusações de assédio e abuso sexual que vieram à tona, ela se sentiu na obrigação de comentar a respeito do fato, mostrando-se envergonhada pelo julgamento equivocado que fez do guia espiritual.

Xuxa também comentou que essas pessoas que demoraram tanto tempo para denunciar o médium, provavelmente se sentiram envergonhadas por terem passado por esse tipo de situação, querendo esquecer tudo.

A apresentadora também reforçou no vídeo seu apoio às vítimas. ''Quero dizer para todas vocês, mulheres, que estou com vocês. Sinto muito.', afirmou, incentivando a todas as mulheres que tenham sido assediadas pelo famoso espiritualista, que o denunciem.

Publicidade

Assista ao vídeo gravado por Xuxa Meneghel na íntegra:

Entenda o caso

Na última sexta-feira (7), o jornalista Pedro Bial levou ao ar uma entrevista na qual diversas mulheres afirmam que sofreram abusos ao consultarem o médium de Abadiânia, João de Deus.

Após a reportagem, segundo o Ministério Público de Goiás, outras 200 denunciantes já procuraram a promotoria para relatarem o que teriam passado nas mãos do guia espiritual, que atende pessoas de todos os cantos do Brasil e do mundo que vão até a Casa Dom Inácio de Loyola, que fica em Abadiânia, Goiás, em busca de cura para as mais diversas doenças.

Segundo Luciano Miranda Meireles, coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal do Ministério Público de Goiás, as denúncias de abuso sexual envolvendo o líder espiritual João Teixeira de Faria podem superar as relativas ao caso do médico Roger Abdelmassih, especialista em reprodução humana, que foi condenado por 56 condutas de abuso de pacientes mulheres caracterizadas como estupro.

Segundo o MP de Goiás, já foi protocolado um pedido de prisão contra o médium no fórum de Abadiânia.