Maisa Silva, jovem estrela do SBT e queridinha de Silvio Santos, está aproveitando as férias nos Estados Unidos, mais especificamente no estado da Flórida, na paradisíaca Miami. No entanto, como muitos brasileiros que costumam tirar férias na cidade norte-americana, Maisa relatou que pouco tem feito compras na cidade. Em uma conversa pela sua conta oficial do twitter, Maisa revelou que se assustou com o preço de alguns produtos, comentando os valores cobrados junto de alguns usuários que costumam responder várias de suas postagens.

Publicidade

Bastante ativa na rede social, Maisa comentou sobre uma paleta de maquiagem que encontrou na cidade, e se disse impressionada pelo preço cobrado pelo produto que estampava a característica do filme Mean Girl's (nome original do filme Meninas Malvadas). Em seu twitter, Maisa comentou o fato de ter gostado da ideia proposta pelo produto, mas comentou que, para uma paleta de 12 cores, o preço de US$ 55 (R$ 205 na cotação atual) seria muito alto.

Maisa comenta o preço com seguidores

Uma seguidora da atriz do SBT complementou o absurdo pelo preço cobrado, fazendo uma sutil piada de que o elenco do filme deveria acompanhar a humilde paleta de apenas 12 cores.

Na conversa via twitter, ambas concordaram que o preço praticado estava demasiadamente elevado. Maisa replicou a seguidora, e outros responderam à nova afirmação da atriz sobre o fato de ela ter dinheiro suficiente para comprar a paleta, chamando-a de rica.

Maisa Silva, entretanto, sempre com muito bom humor, replicou a mensagem do seguidor que a havia taxado de ser rica. Segundo Maisa, porém, caso ela fosse realmente rica estaria comprando parques de diversão, roupas de grifes luxuosas e viajando o mundo inteiro.

Publicidade

Segundo ela, dinheiro não é para sempre, e é mais do que necessário ter o controle das finanças para não gastar com objetos ou demais coisas que sejam supérfluas ou desnecessárias.

Maisa Silva contesta ministra de Bolsonaro no Twitter

A jovem ainda criticou a postura da ministra Damares Alves, responsável pela pasta da Mulher, Família e dos Direitos Humanos no governo Bolsonaro.

Em resposta à posição da ministra sobre "menina vestir rosa e menino vestir azul", Maisa classificou a fala como "ultrapassada", relatando a experiência própria de detestar usar rosa na infância, questionando o posicionamento da ministra. Na conta oficial, Maisa sofreu diversos tipos de resposta, mas, majoritariamente de apoio à sua posição via rede social.