Irmão da dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, o cantor Wellington Camargo foi preso na noite desta terça-feira (29), em Goiânia, por conta do não pagamento de pensão alimentícia. Segundo informações passadas pela Polícia Civil, o artista foi encaminhado à Central de Flagrantes e depois levado à Unidade Prisional de Senador Canedo. Procurada, a assessoria do cantor não quis comentar sua prisão.

Wellington foi detido no Jardim América, região sul de Goiânia. Até 2017 ele era casado com Yara Silva, com que tem um filho.

Publicidade

O cantor também tem uma fillha, fruto de um relacionamento anterior. O sistema da polícia, no entanto, não informa quem entrou com o pedido de prisão, mas apenas que ele se deu por conta de dívida por pensão alimentícia.

Até o final da manhã desta quarta, o cantor seguia preso. O Tribunal de Justiça de Goiás, por sua vez, alega que casos dessa natureza tramitam em segredo e não quis se pronunciar.

Sequestrado há 20 anos

Na noite de 16 de dezembro de 1998, quatro homens armados sequestraram o cantor que, por conta de uma poliomielite contraída aos dois anos de idade, é cadeirante.

Ele ficou em poder dos sequestradores durante 94 dias e inicialmente foi pedido um resgate no valor de US$ 5 milhões. Em entrevista concedida em 2012, o cantor diz que ainda tem pesadelos com os tempos que ficou no cativeiro. “Por incrível que pareça, ainda sonho que estou sendo sequestrado”, disse.

As negociações foram longas e cercadas de polêmica. Um dos momentos mais tensos foi quando os sequestradores cortaram um pedaço da orelha do cantor e enviaram para a família como prova de vida. O valor pedido pelos sequestradores foi reduzido de US$ 5 milhões para US$ 300 mil.

Publicidade

Após o pagamento, ele foi libertado em 20 de março de 1999.

Ele lembra que aquele dia foi mais desesperador do que até mesmo quando teve sua orelha cortada, pois como não estava a par da situação, não sabia se estava sendo retirado do local para ser libertado ou morto. “Não sabia se ia ser solto ou assassinado. Eu era um passaporte para eles”, relembra. Após o fim do sequestro, iniciou carreira na Música, tendo já lançado cinco CDs, que ao todo venderam 3 milhões de cópias. Em setembro do ano passado, Ozélio de Oliveira, fugiu na Penitenciária Estadual de Piraquara, onde cumpria pena de 108 anos pelo sequestro de Wellington, além de roubo e homicídio.

Alguns desses crimes foram cometidos no Paraná.