As homenagens ao jornalista Ricardo Boechat, morto em acidente de helicóptero na semana passada, continuam nesta semana. Nesta segunda-feira (18), a viúva do jornalista, Veruska Siebel Boechat, comentou sobre as homenagens e exibiu um bilhetinho que as filhas receberam ao voltarem à Escola.

No texto, Versuka diz que sabe das novas homenagens a Boechat no Rio de Janeiro, em Vitória, terra natal da própria Versuka, e também em Niterói, onde moram os irmãos do jornalista e a mãe dele, dona Mercedez.

Veruska afirma ainda que com muita honra e orgulho agradece a todos por tantas homenagens e diz que mesmo que viva mil anos não conseguiria retribuir tanto carinho. Em seguida, ela afirma que não participará de nenhuma das homenagens porque as filhas voltaram para a escola, em São Paulo.

"Foram recebidas com lindas mensagens como essa", escreveu Veruska. A foto que ilustra a postagem é do bilhetinho que as filhas Valentina, de 14 anos, e Catarina, de 11 anos, receberam de coleguinhas na escola.

A criança que escreveu o bilhete diz saber que o dia está cinza e feio, mas diz às meninas que o céu está em festa e mais bonito porque recebeu mais uma estrela. A postagem recebeu mais de 52 mil likes e mais de três mil comentários.

Além de Valentina e Catarina, ainda pré-adolescentes, Boechat era pai de Beatriz, de 43 anos, Rafael, de 39, Paula, de 38, e Patrícia, de 30. Os quatro são frutos do primeiro casamento do jornalista.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Escola

Acidente fatal

Considerado um dos melhores jornalistas do Brasil, Ricardo Boechat, de 66 anos, apresentava o Jornal da BandNews FM, no rádio, e o "Jornal da Band", na TV. Suas opiniões polêmicas, contundentes e bem-humoradas chamavam a atenção e conquistava admiradores.

No dia 11 de fevereiro, Boechat apresentou o jornal na rádio e viajou para Campinas, onde participou de um congresso de uma rede farmacêutica.

Assim que terminou, retornou para São Paulo no helicóptero pilotado por Ronaldo Quattrucci. Boechat queria almoçar em casa com a esposa e as filhas.

Na rodovia Anhanguera, próximo à alça de acesso do Rodoanel, o helicóptero começou a perder altitude. O piloto aparentemente tentou um pouso de emergência, mas a aeronave se chocou com um caminhão e pegou fogo.

Boechat morreu de politraumatismo, segundo laudo divulgado pelo Instituto Médico Legal (IML).

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo