A atriz Maria Casadevall, que recentemente estreou o seriado "Ilha de Ferro" ao lado de Cauã Reymond, decidiu inovar durante o Carnaval de 2019. Ela foi presença confirmada no último domingo no bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, em São Paulo, e suas vestes ousadas chamaram a atenção. Ela deixou os seios à mostra e ainda escreveu neles os dizeres: "Ele Não".

As fotos circularam por todos os jornais do país. Os eleitores se lembram que a frase "Ele Não" ficou conhecida como forma de protesto de alguns artistas (nacionais e internacionais) contra o candidato Bolsonaro.

Publicidade

O candidato do PSL é considerado por alguns integrantes do meio artístico como opressor e homofóbico. Até Roger Waters, do Pink Floyd, protestou contra o candidato que, posteriormente, foi eleito presidente da República.

Maria Casadevall diz que não se tratou de uma manifestação feminista e nem convite

A atriz fez uma postagem em seu Stories no Instagra para revelar o sentimento e as intenções sobre a atitude. Ela reconheceu que estava "protegida" entre milhares de foliões pela prerrogativa de ser uma mulher branca e uma figura pública, que garantiram sua integridade física.

De todo modo ela diz que não era uma manifestação feminista, tampouco um convite a coisa alguma. Ela diz que os seios à mostra foram fruto de uma escolha pessoal e acabou sendo um privilégio poder sair assim. "Não foi uma manifestação feminista e não era um convite", escreveu

A atriz também disse que não estava à disposição da avaliação masculina sobre seus atributos físicos e nem queria aprovação de nada. Neste momento ela, possivelmente, referia-se a alguns comentários maldosos que surgiram sobre ela estar sem sutiã.

Publicidade

Maria Ribeiro se manifesta em prol da colega

A atriz, escritora e apresentadora Maria Ribeiro também fez uma nota de apoio à colega Casadevall no Instagram. A famosa postou uma foto da morena em sua rede social e caracterizou o ato da jovem como um "ato de coragem e liberdade". Mesmo Maria revelando que não se tratava de algo feminista, ela lembrou que o mundo atual é machista e que a "mina" tinha coerência e que isso significaria "sobrevivência".

A postagem, que recebeu quase 30 mil curtidas até o início da tarde desta quarta (27), acabou dividindo opiniões.

Entre os comentários de apoio ao texto, era possível ver críticas como "espetáculo deprimente" e outras manifestações de repúdio à nota. Confira o post: