Depois da intensa discussão por causa de arroz protagonizada por Paula e Hariany, as duas conversaram para fazer as pazes. Hariany foi a primeira a ceder e decidiu ir atrás da sister que estava trancada no quarto do Líder. A líder da semana fez um gesto de coraçãozinho para a amiga e enrolou para deixá-la entrar no quarto. No entanto, resolveu abrir a porta.

Hariany se justificou para a melhor amiga, que ouvia tudo de costas para ela. A estudante declarou que conhecia a personalidade forte de Paula, mas pediu para que a mineira tentasse entendê-la.

Publicidade

Ela disse que, apesar de Paula ter falado coisas desnecessárias para ela, as duas são muito amigas e ela não queria ficar brigada em pleno final de competição. Hariany garantiu que não quis mostrar que é melhor do que a amiga.

Paula ficou de costas para Hariany

Ainda de costas, Paula explicou que a colega de confinamento ficou dando palpites enquanto ela fazia a comida e ela não gosta dessa atitude. A mineira disse que se Hariany falar enquanto ela está falando, a sua voz acaba ficando ofuscada.

Ela revelou estar cansada de aumentar a voz enquanto todos falam por cima.

A estudante pediu para Paula não ficar fingindo que está tudo bem se estiver mal, pois quando as situações se acumulam, acaba estourando do pior jeito possível. Hariany ainda disse que é “a menina mais trouxa do mundo” pois a mineira “bateu” nela mas mesmo assim ela cedeu e foi pedir desculpas para a amiga. No entanto, a estudante deixou claro que, apesar do pedido de desculpas, não gostou nada da falta de respeito da amiga.

Publicidade

DR acaba 'bem'

A líder da semana revelou estar muito cansada e estressada com diversas situações do jogo. Ela pediu desculpas por Hariany ter se sentindo desrespeitada, mas explicou que precisava gritar para extravasar um pouco. Paula ainda insistiu que a amiga fez um arroz apenas para competir com o arroz dela, e que começou a rir quando viu a colega pegando uma outra panela.

Hariany, porém, deixou claro que não teve intenção nenhuma de competir com Paula, pois não é melhor do que ninguém e que o arroz da amiga devia estar delicioso.

Paula afirmou que estava saboroso sim, mas “socado”, porque ela tinha cozinhado com ódio. Por fim, as duas já estavam sorrindo e Paula disse que elas brigam por serem como irmãs e saberem que “pode bater que depois tá conversando de novo”.

Carolina, que chegava no momento, deu um abraço em Paula e pediu que ela não brigasse com pessoas próximas a ela. Porém, Paula não pensou duas vezes e avisou que se for provocada, vai brigar sim.