O apresentador do SBT Danilo Gentili foi alvo de um processo da deputada Maria do Rosário, do Partido dos Trabalhadores (PT), no qual ele foi condenado a seis meses de detenção, nesta quarta-feira (10), pelo crime de injúria praticado contra ela. Em uma entrevista ao programa "Os Pingos nos Is", da Jovem Pan, o apresentador se defendeu dizendo que não fez nada de errado. Na entrevista, Gentili desabafou: "prefiro ir preso a me ajoelhar para a patrulha".

Conforme explicações do apresentador, ele foi processado pela deputada após ter recebido uma monção de censura por um vídeo que postou nas redes sociais no ano de 2016.

Publicidade

Na época, ele pegou o documento, rasgou e esfregou em suas partes íntimas, e enviou de volta para o gabinete da parlamentar. Ele divulgou o vídeo mostrando que estava ignorando o documento de censura.

O humorista afirmou que só ficou sabendo da condenação dele através da própria Jovem Pan. O apresentador criticou o fato da classe política demonstrar um tipo de autoritarismo e massacrar as opiniões dos cidadãos. Segundo Gentili, eles falam o que querem e quando são rebatidos entram com processos, como se não pudessem ser alvos de críticas.

Audiência

O apresentador lembrou de uma das audiências que teve com Maria do Rosário. De acordo com ele, ela chorou e o acusou de ter sido covarde por postar um vídeo contra ela para os seus seguidores. Contudo, Gentili rebateu e falou que era uma covardia uma pessoa usar a máquina do Estado para proibir a liberdade de expressão das pessoas. O humorista ainda disse que ela usou o dinheiro dele para processá-lo e ele vai para a cadeia financiado por ele mesmo, já que, segundo seus dizeres, a deputada usou verba pública para entrar com o processo. Danilo Gentili pode recorrer em liberdade.

Publicidade

Deboche

O apresentador usou as redes sociais nesta quarta-feira (10) para debochar da condenação recebida. Primeiro ele perguntou quem vai levar para ele um cigarro. Em seguida pediu ajuda para o ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro, para livrá-lo da pena.

O apresentador continuou a brincar com o caso e disse para a deputada ajudá-lo, já que ele seria uma vítima da sociedade.

A juíza Maria Isabel do Prado foi quem confirmou a sentença ao humorista, atendendo uma queixa da parlamentar.

O apresentador já fez vários vídeos e declarações criticando a deputada. Ele chamou ela de "falsa", "cínica" e "nojenta".

Maria do Rosário comemorou a condenação do apresentador. Ela escreveu nas redes sociais que a decisão da Justiça é um símbolo de que é possível preservar a liberdade de expressão e garantir a dignidade humana. A parlamentar reiterou que a condenação dele é uma vitória da democracia.