Fábio, irmão de Rodrigo, do "Big Brother Brasil 19", declarou que preferia aguardar a eliminação do brother para saber como ele pretende proceder após as declarações de Paula. O irmão Fábio França é educador e preferiu não responder por Rodrigo, que concorria ao Paredão na última terça-feira (2), contra as participantes Carol Peixinho e Hariany. Rodrigo perdeu a disputa e, em breve, algum posicionamento deve ser feito a esse respeito.

Na ocasião em que as declarações ofensivas de Paula ocorreram, a advogada teria destilado intolerância religiosa ao dizer que tem medo de Rodrigo em decorrência das suas crenças e, ainda, afirmado que o Deus de sua religião seria maior do que o das demais: "nosso Deus é maior".

Publicidade
Publicidade

Fábio defende que todos que erram devem pagar

Ao abordar os comentários feitos por Paula, Fábio França declarou que não pode haver impunidade nesse sentido. França ressaltou ainda que o tipo de discurso proferido por Paula é responsável por diversos ataques sofridos por pessoas que possuem a mesma fé que seu irmão. Ele destacou ainda que terreiros de umbanda e candomblé são constantemente vandalizados e as pessoas que os frequentam são vítimas de violência.

Publicidade

Devido a esses fatores, Fábio acredita que, se Paula estiver realmente errada, uma punição pelas declarações é cabível.

No que tange a esse episódio, a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio de Janeiro apontou que Paula está sendo investigada por suas falas dentro do Big Brother Brasil. A irmã da participante do BBB, Monica von Sperling, entretanto, saiu em sua defesa. Mônica declarou que Paula não é uma pessoa preconceituosa, visto que sua família tem raízes na África.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
BBB Big Brother Brasil

De acordo com ela, Paula possui uma avó negra e já teve dois namorados igualmente negros.

Entretanto, a família de Rodrigo parece não estar disposta a deixar passar batido. Um advogado foi acionado para lidar com o caso e deverá entrar com ações nas áreas criminal e cível.

Embora algumas pessoas insistam em apontar que os episódios de racismo se tratem apenas de torcida, Fábio se apressa a apontar que não. Ele destaca ainda que racismo é crime, e deve ser tratado como tal, de maneira que ocorrências do tipo sejam combatidas e rechaçadas para que não haja reincidência.

Fábio França apontou ainda que seu irmão tentou ser didático quanto ao tópico na ocasião do confinamento, mas as suas tentativas pareceram não surtir efeito. Para Fábio, isso pode ser percebido através do favoritismo de Paula e do seu grupo, que continua bastante forte dentro do programa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo