A modelo e apresentadora Ana Hickmann está novamente sofrendo perseguições virtuais. As informações foram fornecidas pelo marido de Ana, Alexandre Corrêa.

Por meio da sua conta na rede social Instagram, nessa última quarta-feira (24), Alexandre fez a publicação de um texto, acompanhado da foto do suposto criminoso e expôs a situação vivenciada por Hickmann. Ainda na postagem, Corrêa aproveitou a ocasião para oferecer uma recompensa a quem fornecer informações sobre o perseguidor de sua esposa.

Na postagem, Alexandre pede que os seus seguidores prestem atenção à imagem e afirma que Ana Hickmann está sendo perseguida pelo homem que estampa a postagem.

De acordo com ele, foram feitas ameaças à apresentadora. O nome do suspeito seria Erionaldo Santos Silva.

Conduta idêntica à de Rodrigo de Pádua

No texto Alexandre Corrêa expõe que a conduta de Erionaldo se assemelha à de Rodrigo de Pádua, o que deixa o casal com medo e em constante estado de alerta. Alexandre destacou que a sua intenção com a postagem é proteger a sua família e, dessa forma, caso alguém tenha notícias de Erionaldo, Corrêa pede que essas notícias sejam encaminhadas a ele.

Essas notícias, por sua vez, podem ser desde a identidade verdadeira do homem –caso esse seja um nome falso– até mesmo dados mais concretos.

O marido de Ana Hickmann ressalta que será oferecida uma recompensa pelas informações fornecidas e ele ainda garante que a identidade de seus informantes será mantida em total sigilo.

A postagem de Alexandre Corrêa se encerra afirmando que ele não pode deixar que isso continue acontecendo com sua esposa. Atualmente, o texto conta com cerca de 38 mil curtidas.

Relembre Rodrigo de Pádua

No ano de 2017, Rodrigo de Pádua invadiu o quarto do hotel Ceasar Bussiness, em Belvedere, Minas Gerais, em uma ocasião na qual Ana estava hospedada do local.

De acordo com a família do criminoso, Rodrigo era obcecado por Hickmann e na ocasião em que invadiu o seu quarto estava armado.

Conforme as investigações do caso se encaminharam, detalhes foram revelados a respeito da invasão. Entre esses detalhes, destaca-se o fato de que Rodrigo premeditou as suas ações e pesquisou a respeito da letalidade da arma utilizada durante a invasão, bem como a respeito do uso de detectores de metal no hotel em questão.

A situação não se encaminhou para um desfecho trágico graças ao cunhado de Ana Hickmann, Gustavo Corrêa, que interveio na situação e acabou atirando em Rodrigo. Rodrigo morreu em decorrência desse ferimento. Posteriormente, Gustavo foi julgado por homicídio culposo, mas considerado inocente. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais considerou que as suas ações foram realizadas em legítima defesa.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!