O Big Brother Brasil está em sua edição 19 e tem dado o que falar nas redes sociais. O último eliminado do BBB19, Rodrigo, que saiu na noite da última terça-feira (2), deixou o programa, mas afirma que apesar de estar aqui fora agora, a sua ligação com os participantes remanescentes no programa ainda não teve um fim. Isso se deve ao fato de que, enquanto Rodrigo estava presente na casa, a participante Paula fez algumas insinuações preconceituosas e de intolerância religiosa ao falar a respeito do cientista social.

Publicidade

Rodrigo viu imagens após sair da casa

Rodrigo afirmou que irá processar Paula por suas falas durante o programa. A ação de Rodrigo é uma reação às falas da mineira, que durante o programa pareceu ser um tanto quanto intolerante às diferenças de credo entre os participantes. A bacharel de direito fez comentários a respeito da religião de Rodrigo durante o programa. Ele, que é seguidor da religião de matriz africana Candomblé, se sentiu ofendido e insultado após sair do programa e ver as imagens onde a participante o ofendia para os demais integrantes da casa.

O assessor de imprensa do ex-BBB, Adalberto Neto, confirmou os fatos e afirmou que Rodrigo irá depor contra Paula e irá processar a participante pelo conteúdo preconceituoso de suas falas durante o reality show. Os crimes que a mineira irá enfrentar estão enquadrados em injúria, por preconceito e intolerância religiosa. Durante o programa, Paula teria dito em alguns momentos que tem medo de Rodrigo por ele demonstrar sua devoção a Oxum.

Assessor confirma depoimento

Sobre o depoimento que Rodrigo irá prestar, o assessor confirma que o ex-participante do reality passou uma noite inteira ouvindo todos os comentários a respeito dele que foram tecidos pelas participantes Paula e Hariany.

Publicidade

De acordo com Neto, Rodrigo não se surpreendeu ao ver esses vídeos. O depoimento do ex-BBB irá acontecer, porque, de acordo com o que ele milita em sua vida, é inaceitável que deixe passar isso em branco.

Rodrigo, além de cientista social, professor e psicopedagogo, atua como especialista em direitos humanos. Agora, como uma vítima, ele irá militar a seu próprio favor e usará esse momento para dar voz àqueles que sofrem diariamente as injúrias que o ex-BBB alegou sofrer ao longos de três meses da própria colega de confinamento sem que ele tivesse qualquer conhecimento.

O participante declarou que a realização desse depoimento estará sendo feita para todos aqueles que passam por uma mesma situação de constrangimento e intolerância.