Após uma série de negociações com os jornalistas Sérgio Aguiar, Márcio Canuto, Tino Marcos, Marcos Uchôa e Cris Dias, além de alguns outros integrantes de sua equipe, a Rede Globo deverá convocar William Bonner para negociar uma mudança em seu contrato de trabalho.

De acordo com informações publicadas pelo site NaTelinha, Bonner, que atua como âncora e também editor-chefe do "Jornal Nacional", deve dar início em um futuro próximo às primeiras conversas com o objetivo de definir a sua situação na Globo. O objetivo da negociação com o jornalista, assim como com os demais profissionais da área, é a transição para o regime CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), que será adotado pela emissora no lugar do PJ (Pessoa Jurídica).

William Bonner integra o quadro de funcionários da Globo há 33 anos. Atualmente, o seu salário gira em torno de R$ 650 mil e pode ser considerado o maior entre todos os jornalistas da emissora. Entretanto, a transição de PJ para CLT promovida pela Globo está acarretando em um corte de cerca de 40% do valor dos salários.

Devido a esses fatores, os profissionais veteranos da rede de TV não estão aceitando as suas novas condições de trabalho e optando por deixar a Globo. A título de ilustração, pode-se citar Sérgio Aguiar, Márcio Canuto e também Cris Dias que não integram mais o quadro de jornalistas da casa.

Em contrapartida, Marcos Uchôa e Tino Marcos acabaram acertando a sua transição para CLT.

O acordo feito com os jornalistas inclui um período sabático, de modo que eles devem voltar à TV somente em 2020.

Quando se fala a respeito de William Bonner, entretanto, é possível ressaltar que o que foi proposto aos outros profissionais não se aplica. O caso do jornalista, segundo NaTelinha, será tratado como algo pontual dentro da emissora.

Entenda a disputa

A disputa entre a Globo e os profissionais do jornalismo está ligada ao fato de que uma queda com relação aos salários pode ser notada nesse novo regime trabalhista. Além disso, os profissionais que aceitarem a transição passarão a ter alguns descontos em seu pagamento devido aos impostos mensais recolhidos, como INSS e IRPF.

Esses descontos não são realizados em salários de profissionais PJ.

Nesse sentido, é possível pontuar que a Globo, enquanto contratante dos profissionais, precisa encontrar uma maneira para que o funcionário não se torne mais caro devido aos impostos acarretados pela CLT.

Algumas fontes ligadas ao departamento jornalístico da emissora foram ouvidas durante a apuração de fatos do NaTelinha. Essas fontes destacaram que essa mudança vem sedo discutida dentro da redação, bem como a mudança de contrato está sendo explicada enquanto necessidade de corte nas despesas do canal. Além disso, a alteração de PJ para CLT está ligada ao fato de que a emissora deseja evitar futuros processos trabalhistas.

Quando procurada para discutir os fatos, a Globo não retornou o contato do NaTelinha.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!