Uma notícia triste pegou o ramo jornalístico de surpresa neste último domingo (21). Um dos principais nomes da GloboNews, José Roberto Burnier, de 58 anos, pediu licença do trabalho para fazer um tratamento de saúde. O jornalista descobriu durante a última semana que está com câncer.

O jornalista teria descoberto um câncer na boca. A doença estaria localizada na base da língua, forma comum de tumor nesse tipo de doença. Após descobrir a doença na semana passada, o jornalista pediu licença de seu posto na bancada do jornal "Em Ponto", que é transmitido na GloboNews, e desde a última sexta-feira está afastado para que possa se dedicar exclusivamente ao tratamento para combater a doença.

A princípio, o afastamento de Burnier será pelo período de três meses. A GloboNews ainda definirá um substituto para o jornalista durante o período que ficará afastado das telinhas.

Carreira de José Roberto Burnier

O jornalista nasceu em Campinas, no interior de São Paulo, e entrou na Rede Globo nos anos 80, em uma afiliada na cidade de nascimento. No ano de 1986, o jornalista foi apresentar o "Globo Rural", onde ficou durante dois anos. Em 1988 ele passou a fazer a cobertura dos principais assuntos do país para o "Jornal Nacional". Ele participou também do programa dominical "Fantástico". Entre 1994 e 1996, Burnier foi editor-chefe e âncora do jornal "Bom Dia São Paulo".

Logo depois, Burnier foi corresponde da Globo em Buenos Aires, na Argentina.

Desde o ano de 2018 ele está trabalhando diariamente no canal GloboNews, apresentando o jornal "Em Ponto", que vai ao ar de segunda a sexta, e tem duração de três horas.

Antes disso ele estava como repórter do "Jornal Nacional", mas como estava ficando sem espaço na atração, ele produzia pautas para o "Jornal Hoje" e para o "Jornal da Globo".

Em sua trajetória jornalística, José Roberto Burnier fez a cobertura de grandes eventos que ocorreram no Brasil.

Ele cobriu o assassinato da menina Isabella Nardoni, que comoveu o Brasil inteiro.

Burnier participou de reportagens que cobriram o incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), além de cobrir a morte do candidato a presidente do Brasil Eduardo Campo. Ele cobriu outras grandes tragédias que aconteceram no Brasil, como o massacre do Carandiru e o caso de Suzana von Richthofen.

No ano de 2006, o jornalista cobriu e acompanhou o tratamento de José de Alencar, na época vice-presidente da República, contra um câncer na região do abdome. Essa cobertura rendeu a ele um livro, "Os últimos passos de um vencedor - Entre a vida e a morte, o José Alencar que conheci", publicado pela Editora Globo.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!