As investigações sobre a morte do Anderson do Carmo continuam sendo feitas pela Polícia, que ouviu a mãe do pastor na última quarta-feira (24). Maria Edna Virginio do Carmo Oliveira prestou depoimento na Delegacia de Homicídios de Niterói, no Rio de Janeiro, e ao deixar o local falou um pouco com a imprensa sobre o assassinato do filho e a relação com a deputada Flordelis. Na ocasião, a senhora de 64 anos afirmou que não quer mais contato com a nora.

'Esquece de minha nora', pediu Maria Edna

Maria Edna, que passou cerca de três horas e meia prestando depoimento sobre a morte do filho acabou sendo abordada pela imprensa e deu declarações sobre Flordelis. Logo que questionada sobre seus sentimentos em relação a deputada, a mãe do pastor fez o seguinte pedido: "esquece de minha nora", afirmando ainda que teria cortado relações com a viúva de Anderson do Carmo.

"Ela não é minha nora. Nora que é nora não faz isso", disse Maria, sem informar ao certo o que teria sido feito por Flordelis. Questionada sobre os netos, a senhora foi enfática ao afirmar que só teria três. Vale lembrar que a deputada e o falecido marido constituíram uma família com 55 filhos.

A mãe de Anderson do Carmo também falou sobre a morte do filho, lamentando pela saudade e angústia que sentia diante do caso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

Se dizendo chocada, Maria Edna desejou que a justiça pudesse ser feita e que os responsáveis por tirar a vida do pastor fossem presos. "Foi um pedaço arrancado dentro de mim", desabafou Maria em trecho da entrevista.

De acordo com Ângelo Máximo, advogado da sogra de Flordelis, sua cliente teria comparecido à delegacia de maneira espontânea, mas não revelou qual teria sido o teor do depoimento de Maria Edna.

Família dividida

Anderson do Carmo, que foi assassinado na madrugada do último dia 16 de junho, foi homenageado por três filhos e a mãe Maria Edna; todos se afastaram da deputada Flordelis. Daniel dos Santos de Souza, Alexander Felipe Matos Mendes, e Vagner de Andrade Pimenta também deixaram de frequentar a igreja Ministério de Flordelis, assim como outros fiéis, e um dos templos acabou fechando as portas.

Dois dos filhos de Flordelis e Anderson do Carmo continuam detidos, suspeitos de envolvimento no caso. Sobre esses netos, Maria Edna não quis comentar, reforçando: "Só tenho três".

Vários podem ser os motivos para o pastor ter sido assassinado, mas a polícia ainda desconhece a motivação exata que teria levado ao crime. Maria Edna esclareceu em entrevista que o filho nunca havia se queixado de ter recebido qualquer tipo de ameaça antes do crime, e que problemas familiares também não teriam sido relatados pelo pastor.

Diante de tudo Maria Edna fez questão de enfatizar que não sente vontade de voltar a falar com a nora Flordelis."Nem um pouco. E está tudo bem", afirmou.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo