Milton Gonçalves, que esteve ao lado da atriz Ruth de Souza em produções como "O Bem-Amado" (1973), "Mandala" (1987), "Sinhá Moça" (1986 e 2006), entre tantas outras produções, falou a respeito da morte da atriz, que tinha 98 anos na ocasião de seu falecimento.

Por meio de uma entrevista via telefone, concedida ao UOL, o ator contou também a respeito de suas memórias relacionadas a Ruth e chegou a chorar ao falar a respeito do último encontro entre eles, que aconteceu no lançamento de sua biografia, no Rio de Janeiro, há apenas 9 dias.

A respeito dessa ocasião, Milton chegou a ressaltar que há uma semana e meia os dois estavam acompanhados de um grupo de amigos, conversando. O ator também afirmou que sabe que a vida é dessa maneira e, eventualmente, “Deus chama”, mas que isso não muda o sentimento de tristeza, especialmente quando se fala a respeito da morte de grandes pessoas.

Durante a entrevista, o ator também falou a respeito do esforço feito pela atriz para comparecer ao lançamento de sua biografia.

De acordo com ele, era bastante raro Ruth sair devido a uma grande dificuldade para caminhar, mas ela foi mesmo assim ao evento.

Ainda que tenha atuado ao lado da atriz diversas vezes, Milton Gonçalves falou ao UOL que sua principal lembrança dela "é da sua postura de uma dama de primeira categoria". "Quando eu falo categoria, não é ser melhor, mas sim de uma pessoa elegante, gentil, estudiosa", completou.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

Milton ainda falou a respeito de como Ruth se relacionava com as questões raciais e afirmou que a atriz era alguém que procurava sempre honrar a luta por respeito dos atores negros.

Mea-culpa

Enquanto diretor, Milton Gonçalves também aproveitou a entrevista para falar a respeito do fato de que Ruth de Souza não teve muitos papéis que fugissem dos estereótipos previstos para atores e atrizes negros.

Nesse sentido, ele fez um mea-culpa e ressaltou que considera lamentável que a atriz não tenha conseguido realizar papéis que fugissem de escravas e empregadas domésticas, por exemplo.

Milton ressaltou que possui parte da culpa acerca do fato de que, talvez, Ruth não tenha se realizado plenamente enquanto atriz.

Como ator, entretanto, ele destacou o imenso vazio deixado pela partida da amiga. Nesse sentido, ele destacou que os atores de um modo geral perderam uma companheira maravilhosa no que tange à luta dos atores negros por dignidade e respeito.

Entretanto, é possível destacar que a perda de Ruth dos Santos acaba mexendo com o ator em um nível mais pessoal do que os citados.

De acordo com ele, toda a sua família foi afetada pela partida da atriz, que era alguém que os seus filhos adoravam.

Por fim, o ator garantiu que estará presente no velório da amiga, que acontecerá no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. De acordo com ele, Ruth faria o mesmo caso fosse ele que tivesse partido antes.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo