Na tarde da última segunda-feira (29), a delegada Juliana Lopes, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo, encerrou o inquérito contra Neymar e decidiu não indiciar o jogador, que era acusado pela modelo Najila Trindade de agressão e abuso.A assessoria de imprensa do jogador não comentou a decisão.

O relatório da delegada seguirá para o Ministério Público, que terá o prazo de 15 dias para elaborar seu parecer.

O advogado de Najila, Cosme Araújo, se manifestou acerca da decisão e afirmou acreditar no trabalho do MP, para que se faça justiça no caso.

Segundo a coluna de Cosme Rímoli, do portal R7, há grandes chances de que a modelo passe de vítima a ré neste caso.

Provas não chegaram à polícia

De acordo com o R7, ao longo das investigações sobre o suposto abuso sexual do jogador contra Najila, três advogados abandonaram o caso por não terem acesso às provas que a modelo dizia ter contra Neymar.

Após a decisão da Polícia de não indiciar o jogador, Najila não se manifestou publicamente, mas seu advogado afirmou que a modelo havia dito que o jogador ficaria impune pelo que fez.

Segundo Rímoli, o pai de Neymar "quer que Najila pague pelo que fez". A modelo, de acordo com o jornalista, poderá responder por denunciação caluniosa. Segundo ele, Neymar pai estaria apenas aguardando o encerramento dos inquéritos do Rio de Janeiro e de São Paulo para tomar as devidas providências legais.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Polícia

A delegada Juliana Lopes decidiu pela conclusão do inquérito mesmo sem receber provas solicitadas pela Justiça, como as imagens das câmeras de segurança do Hotel Sofitel Paris Arc Du Triumphe, em Paris, além dos laudos ginecológicos do profissional que atendeu a modelo após seu retorno ao Brasil.

Advogado espera desfecho favorável

Segundo o site UOL Esporte, Cosme Araújo, advogado de Najila Trindade, espera um desfecho favorável para sua cliente após o parecer da polícia.

Cosme afirmou que a delegada responsável pelo caso teria ficado neutra a respeito do caso pela falta de provas para embasar sua decisão. O advogado da modelo afirmou, ainda, que devido a toda a pressão do caso, a delegada teria optado em passar a responsabilidade da decisão para o Ministério Público. Araújo foi enfático ao dizer que acreditaria no Judiciário e que o MP poderia denunciar o jogador ou pedir novas diligências.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo