Josiane (Agatha Moreira) está prestes a cometer mais um de seus crimes em “A Dona do Pedaço”. Desta vez, depois de ser questionada por Téo (Rainer Cadete), que viu a foto da amada matando Jardel (Duio Botta), Jô tentará matar o próprio amado com um cortador de gelo.

Téo teve acesso a fotografia graças ao aplicativo espião, instalado por ele no celular de Fabiana (Nathalia Dill). Com o flagrante em mãos, Téo procura Jô para questioná-la sobre o assunto. Desesperada ao ver a foto nas mãos do amado, Jô questiona: “Como é que tem essa foto?”.

Depois disso, Téo revelará para a vilã que contou com a ajuda de Zé Hélio (Bruno Bevan), para conseguir ter acesso a imagem, e neste momento deixa Jô morrendo de raiva do “nerd”.

Vendo que não tem mais como negar o ocorrido, a vilã tenta enrolar o fotógrafo, mas ele logo cobra uma resposta convincente sobre os fatos.

Téo diz que a amada deveria ter confiado mais nele, e pede sinceridade para ela no questionamento: “como isso aconteceu?”. O fotógrafo diz que tomará uma atitude de acordo com a resposta de Jô. “Eu sou inocente”, responde ela. Contudo, essa simples resposta não convence o fotógrafo e ela logo dá um jeito de enrolar o amado.

disse que estava sob grande pressão quando tudo aconteceu. “O Jardel tinha descoberto meu caso com o Régis”, disse a garota, que ainda completou revelando que estava sendo ameaçada por ele. “Pediu dinheiro”, declarou ela, que ainda disse que depois de ter dado, Jardel pediu mais.

“Eu tive um impulso”, declarou a garota, que ainda disse nem se lembrar direito o que aconteceu.

Se dando conta que o fotógrafo estava caindo na sua história, Jô aproveita para fazer um pedido: “não me manda pra cadeia”. Neste momento, Téo diz que não conseguiria mandar a namorada para a prisão porque a ama.

Jô diz então que está arrependida, e para dar o cheque mate sugere uma noite a dois, com direito atém mesmo a brinde.

Jô tenta matar Téo no motel

Depois de ter enrolado seu namorado, a “cobrinha” logo arma seu novo bote. Ao chegar no motel com o fotógrafo, a moça apresenta uma identidade falsificada e a recepcionista nem percebe o ocorrido.

No quarto, Jô pede um balde para às bebidas e também um picador de gelo. Depois disso, logo os dois vão para a cama.

Quando Téo se distrai a enchendo de beijos, Jô pega o picador de gelo e começa a golpear o fotógrafo diversas vezes. Ao ver o namorado todo ensanguentado, a moça se mostra satisfeita, limpa suas digitais e chega até a comentar antes de abandonar o rapaz no local. “Adeus, Téo”, e completa dizendo que agora não existe mais prova nenhuma de que ela matou o Jardel. “Parabéns, Jô”, comemorou.

Siga a página Novelas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!