Maurício Sherman, de 88 anos, um dos maiores diretores da TV brasileira, morreu nesta quinta-feira (17), no Rio de Janeiro. Sherman foi o responsável pela criação do famoso programa dominical "Fantástico", da Rede Globo, e diretor de grandes produções na emissora, tendo ocupado o cargo de diretor executivo da Central Globo de Produções.

Maurício dirigiu muitos programas humorísticos famosos, como "Faça Humor, Não Faça Guerra", em 1973, e "Chico Anysio Show", em 1981.

Além disso, Sherman dirigiu também "Os trapalhões", em 1981, e "Zorra Total", em 1999. Diante de uma carreira de muitos anos, Maurício já teve passagens por praticamente todas as emissoras de TV brasileira. Quando era contratado da TV Manchete, por exemplo, o diretor lançou grandes nomes, como Angélica e Xuxa.

Alexandre Sherman, filho do diretor, informou ao jornal O Globo que seu pai morreu em casa, decorrente de uma falência múltipla de órgãos.

Alexandre também diz que o diretor sofria com uma doença renal crônica. Recentemente, Maurício havia sido internado por diversas vezes. Até o momento desta publicação ainda não havia informações sobre o velório e o enterro do ex-diretor global.

Carreira

Durante toda sua carreira, além dos sucessos já citados acima, Sherman também esteve à frente de programas de variedades, como "Noite de Gala", em 1966, "Moacyr Franco Show", em 1977, e "Video Show", em 1994.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Cinema

Além disso, foi também Sherman o responsável por dirigir "Domingão do Faustão" em 2001. Maurício também chegou a ser diretor artístico da "TV Colosso", um programa infantil popular nos anos 90.

Na TV Tupi, Maurício Sherman foi o responsável por dirigir a dramaturgia "Gabriela, Cravo e Canela" em sua primeira versão, estrelada por Jeanette Vollu, em 1961.

De dublador a diretor

Maurício Sherman nasceu em 1931, em Niterói, e estudou na Universidade Federal Fluminense, onde cursou direito.

A carreira de Sherman no entretenimento teve início no teatro. Maurício foi um dos integrantes do grupo Jerusa Camões, onde atuou ao lado de grandes nomes, como Gisela Camões, Wanda Lacerda, Nathália Timberg, Alberto Perez e Fernando Pamplona.

No teatro, Sherman ainda chegou a dirigir peças de sucesso, como "A Pequena Notável", em 1972, e "Evita", em 1983. Saindo do teatro, Maurício foi para o Cinema, onde virou dublador dando vida a vilões das comédias da Atlântida.

Além disso, dublou desenhos clássicos da Disney, como "Pinóquio".

Depois disso, decidido a seguir a carreira de diretor, Sherman passou pela TV Tupi, Paulista e Excelsior. Até que em 1965, a convite de Mauro Salles, chegou a Rede Globo. Em seu primeiro trabalho na emissora carioca, Sherman dirigiu o "Espetáculo Tonelux", comandado por Marília Pêra, Gracindo Jr., Riva Blanche e Paulo Araújo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo