Manuela Dias e José Luiz Villamarim foram escalados pela Globo para comandar o horário nobre com a novela "Amor de Mãe", que estreou na última segunda-feira (25). A autora e o diretor, respectivamente, apresentam sofisticação em seus projetos, como a minissérie "Justiça", de 2016.

Os dois estão desenvolvendo "Amor de Mãe" há quase três anos e somente a cena de abertura da trama já é o bastante para servir de cartão de visitas para o projeto. Na cena, Lurdes (Regina Casé) faz uma entrevista de emprego para se tornar babá do filho de Vitória (Taís Araújo).

O telespectador escuta a conversa entre as duas com a câmera focada no rosto de Lurdes. Em nenhum momento, Vitória é mostrada nessa sequência.

A respeito da cena, o diretor revelou ao UOL que gosta de filmar dessa maneira para dar uma noção de realismo às suas tramas. Desse modo, ele não lança mão de truques por acreditar que a solução não está na montagem, mas sim no set e na maneira como uma cena é feita.

Manuela, por sua vez, ao comentar a respeito de "Amor de Mãe", afirma que está há 22 anos na Globo esperando exatamente pela sua chance de ocupar o horário nobre.

A autora ainda pontuou que é noveleira e se lembra exatamente do último capítulo de "Guerra dos Sexos", de 1983.

Na ocasião em que tal capítulo foi exibido, ela tinha apenas 7 anos de idade e chegou a dizer para a sua mãe que sentiria saudades dos personagens, visto que nunca mais teria contato com eles.

Ao longo de sua trajetória na Globo, Manuela Dias chegou a colaborar com Mauro Wilson na série "Aline" (exibida entre 2009 e 2011), com Thelmas Guedes em "Cordel Encantado" (2011) e em "Joia Rara" (2013) e também com Geraldo Carneiro em "Faça Sua História" (2008).

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Novelas Relacionamento

Ausência de vilões em 'Amor de Mãe'

Um ponto que vem chamando bastante a atenção sobre "Amor de Mãe" é a ausência de violões como um recurso de construção de arco dramático. A respeito disso, Manuela Dias chegou a dizer que o verdadeiro vilão da trama é a própria vida.

A ausência de um recurso tão tradicional em Novelas está ligado ao fato de que a autora tem preferência por personagens que apresentem várias dimensões, sem ter integralmente bons ou ruins, de forma que em "Amor de Mãe" essas nuances serão observadas.

Ainda de acordo com a autora, as próprias protagonistas de sua trama cometeram erros terríveis ao longo da vida, que serão descobertos com o desenrolar da novela. Entretanto, esses erros não fazem delas pessoas essencialmente ruins.

De maneira análoga, o personagem Álvaro (Irandhir Santos), não será exclusivamente mal: ele será capaz de alguns atos de maldade, mas isso não se tornará o fio condutor da história, de acordo com Villamarim.

Para Manuela Dias, essa ausência de um vilão definido é algo essencial em "Amor de Mãe", visto que representa o seu próprio ponto de vista sobre a vida: existem pessoas egoístas, que são capazes de atitudes horríveis, mas mesmo elas possuem alguém no mundo.

Para ilustrar, a autora chegou a citar a personagem Cersei, da série norte-americana "Game Of Thrones".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo