Em breve em “Amor Sem Igual” será mostrada uma cena que tem se repetido muito nos últimos tempos no mundo, e será retratada na trama da Record TV. A situação acontecerá no momento em que Pedro Antônio (Guilherme Dellorto) estiver voltando para casa, e no meio do caminho vai acabar sendo atacado por um grupo de neonazistas. O momento está previsto para ser exibido pela emissora na sexta-feira (20), na trama que conta com Cristianne Fridman como autora.

O ataque acontecerá logo depois que o rapaz deixar sua nova namorada Fernanda (Bárbara França) em casa. Os dois vão ter saído para um jantar romântico, por mais que Ramiro (Juan Alba) pai da jovem se mostre completamente contrário ao namoro dos dois.

Isso porque ele acredita que Pedro Antônio é muito diferente de sua família e se mostra muito preocupado com o novo Relacionamento entre eles. Depois de deixar sua namorada em casa, o homem irá seguir para sua casa, para ir embora, e será neste momento em que ele vai ser surpreendido pelos criminosos.

Pedro Antônio estará voltando para casa de carro, mas o veículo vai acabar dando um problema no meio do caminho, e ele não saberá como arrumar o problema. Como estará a noite, ele também ficará sem saber o que fazer para poder resolver a situação. Ele então percebe que está próximo da Estação da Luz e decide que vai empurrar o carro até chegar próximo a um estacionamento para deixá-lo no local, para poder seguir para sua casa.

Diante disso, ele percebe que a única forma no momento é deixar o carro no local e pegar um metrô para poder retornar para casa, já que ele está tão próximo da estação. Neste momento, sem que o rapaz perceba, ele passa a ser o alvo de um grupo de skinheads, que ficará escutando a conversa do rapaz ao telefone enquanto ele fala com o pai, Oxente (Ernani Moraes).

A conversa

Ao ouvir a conversa do rapaz com o pai, o grupo se aproxima cada vez mais. Ao se despedir, o rapaz irá usar a palavra “painho” para falar sobre o pai, o que vai chamar muito a atenção do grupo de neonazistas. Logo quando ele desliga, o líder do grupo de skinheads se aproxima e debocha pelo fato dele ter falado “painho” ao telefone.

Sem entender o que está acontecendo, Pedro questiona o homem, que continua debochando dele. O líder então ameaça o rapaz com o aval de seu grupo, e Pedro diz que não quer brigar com eles, mas isso será tarde demais já que o grupo o atacará antes que ele termine de falar.

Enquanto agridem o rapaz, o grupo deixa claro que o motivo pelo qual estão agredindo ele é devido ao sotaque dele, que o denunciou a respeito de sua origem. Pedro alega que é paulistano e seu pai que é paraibano, mas que ele não deve satisfação alguma ao grupo. O grupo de neonazistas então continuará debochando do rapaz enquanto o agridem. No entanto, ele consegue fugir para ir até o metrô, mas parte do grupo consegue embarcar junto.

Siga a página Novelas
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!