Eduardo Costa recebeu uma visita incomum em sua casa em Belo Horizonte, Minas Gerais, na manhã desta quarta-feira (8). Policiais civis foram até a residência do cantor para intimá-lo a prestar depoimento devido à investigação de uma suposta ameaça realizada contra o cantor Clayton, integrante da dupla com Romário.

Através de uma nota oficial, prestada pela assessoria de imprensa do cantor, Eduardo Costa está à disposição da Justiça para prestar quaisquer esclarecimentos necessários sobre o ocorrido.

De acordo com o portal G1, como o cantor não estava presente na residência, a intimação acabou sendo entregue pelos policiais da Delegacia Adjunta ao Juizado Especial Criminal a um de seus funcionários. O mesmo não soube informar aos policiais se Eduardo Costa estaria no estado mineiro. Entretanto, com a intimação entregue, o famoso deverá prestar depoimento no próximo dia 15.

Saindo do imóvel do cantor, os policiais seguiram para a casa de Clayton, localizada na orla da Lagoa da Pampulha. Contudo, como não havia ninguém na residência, a intimação não conseguiu ser entregue nesta quarta-feira (8).

Boletim de Ocorrência

Segundo um boletim de ocorrência que foi registrado no dia 23 de dezembro de 2019, o cantor Clayton estaria supostamente sendo ameaçado por Eduardo Costa e pelo seu irmão, Weliton Costa. Ainda de acordo com o documento, mensagens de texto teriam sido enviadas ao celular de Romário, irmão e parceiro de dupla de Clayton.

Relatos já ouvidos pelos policiais dizem que o cantor Eduardo Costa não estaria aceitando muito bem o envolvimento amoroso de uma ex-namorada dele com Clayton.

Nota da assessoria do sertanejo

Em nota, a assessoria de Eduardo Costa, além de dizer que o cantor está à disposição da Justiça, relatou que o cantor só teve conhecimento do ocorrido na última terça-feira (7), por meio dos veículos de mídia.

Outras investigações envolvendo o cantor

Essa não é a primeira vez que Eduardo Costa tem seu nome envolvido em casos policiais. Em 2018, o cantor foi apontado como sendo suspeito de estelionato em um inquérito que investigava a venda de uma casa localizada em Escarpas do Lago, em Capitólio, sul de Minas Gerais.

Na época, a venda da residência estava avaliada e cerca de R$ 6,5 milhões.

De acordo com a Polícia, na época, o cantor negociou a residência com um casal. Eduardo iria, segundo policiais, trocar a residência milionária por uma outra casa, localizada na Região da Pampulha, na capital mineira.

Na época de toda a repercussão do caso, o sertanejo prestou depoimento e negou qualquer tipo de crime para os jornalistas.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Ao menos nove testemunhas foram ouvidas neste caso.

Não perca a nossa página no Facebook!