Aline Riscado brilhou na sua estreia como rainha de bateria da escola de samba Vila Isabel. A morena esbanjou carisma e ainda teve uma torcida para lá de especial, o ex-namorado, o ator Felipe Roque, que rasgou elogios a bailarina.

Ex de Aline Riscado a elogia

Aline Riscado estreou como rainha de bateria da Vila Isabel e contou com uma torcida especial, o ex-namorado da morena, Felipe Roque, não só assistiu o desfile, como declarou torcida e fez elogios a bailarina.

O ator disse que torcia muito por Aline Riscado e que ela iria arrasar e ganhar nota 10 de todos os jurados. "Torço muito pela Aline, ela vai arrasar ali.

Vai ganhar 10 de todo mundo", disse. Felipe Roque ainda disse que a ex-namorada dança muito e que iria levar o desfile da Vila Isabel com o pé nas costas e que ser rainha de bateria seria muito importante na carreira dela. Felipe Roque segue solteiro e está se preparando para estrear como um rei na novela "Gênesis", da Record TV.

Aline Riscado fala de estreia no Carnaval

A bailarina estreou no Carnaval como rainha de bateria da escola de samba Vila Isabel. Ela contou que passou o dia tentando não chorar, pois não queria borrar a maquiagem.

Aline contou que sentiu uma felicidade que não cabia dentro dela, e que estava muito ansiosa. Ela contou ainda que foi vestida de colombina e que o traje da bateria era de malandros.

A bailarina disse que a escolha do figurino foi perfeita, pois ela iria representar o amor.

Aline Riscado ainda disse que deu seu melhor na avenida como rainha de bateria, posto que era de Sabrina Sato. A bailarina disse que trabalhou duro e que conquistou seu lugar na Vila Isabel e está colhendo os frutos do trabalho bem feito que fez.

A bailarina disse que além de desfilar na Vila Isabel ela também ia fazer presença vip no camarote da Itaipava, além do Carnaval de Votuporanga, mas na quarta-feira estaria de volta para a apuração das escolas de samba.

Enredo da Vila Isabel

A escola e samba que teve como rainha de bateria a bailarina Aline Riscado, celebrou no enredo os 60 anos de Brasília com fábula indígena, onde recontaram as histórias do estado, fazendo menção ao povo indígena e aos trabalhadores que ajudaram na construção do estado.

Essa foi a segunda vez que a Vila Isabel fez uma viagem no tempo pelas regiões brasileiras para mostrar a força do povo que construiu Brasília. Foram 23 alas e cinco carros, além de 2.700 componentes para o enredo chamado "Gigantes Pela Própria Natureza".

Além disso, uma das alas mostrou o Brasil nos anos 60 com uma ala destaque sobre a Bossa Nova. A escola de samba falou de Brasília, mas sem colocar assuntos da política brasileira no enredo.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Carnaval
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!