A comissária de bordo Débora Welker utilizou de suas redes sociais para fazer uma denúncia contra o youtuber Pyong Lee, que atualmente está no confinamento do "Big Brother Brasil 20".

Depois da última festa, que aconteceu no confinamento do programa no último sábado (8), quando o brother acabou exagerando na bebida, e tentou beijar outras participantes do confinamento, várias pessoas na internet começaram a divulgar que o hipnólogo tem um passado um tanto quanto comprometedor, porém, nenhuma prova foi dada até o momento a respeito das acusações que foram direcionadas a Pyong.

Pyong tem imagem arranhada fora do 'BBB20'

Depois de toda a repercussão com o nome do participante pela atitude dele durante a festa, a comissária de bordo brasileira, Débora Welker, de 30 anos, que atualmente mora em Dubai, resolveu falar a respeito do seu passado com o hipnólogo, confirmando as acusações que estão sendo feitas contra ele.

Ela resolveu então falar a respeito de um momento que aconteceu 4 anos atrás com o participante. A comissária alega que foi chantageada por Pyong, e deu detalhes para o colunista Léo Dias a respeito do acontecimento.

Através de um vídeo publicado no Stories de seu Instagram, Débora alegou que conheceu Pyong em uma festa, e que, na ocasião, os dois acabaram ficando.

Ela conta que, na época, o youtuber havia falado que estava procurando por um relacionamento sério, e que era solteiro.

No entanto, depois que os dois começaram a se relacionar de fato, o hipnólogo acabou contando para a comissária que ele já tinha um relacionamento. A situação deixou Débora revoltada, e, após isso, as supostas chantagens se iniciaram por parte de Pyong.

Isso tudo após Débora conhecer um amigo do participante do "BBB20".

O caso de chantagem

A comissária relatou que depois que descobriu que Pyong namorava, terminou o relacionamento com ele, e, dois meses depois do acontecido, foi a uma festa com um outro rapaz, que queria apresentar para ela um amigo.

O amigo em questão apresentado a Débora foi Pyong, e os dois acabaram fingindo que não se conheciam no momento.

Débora então pediu para que o youtuber não contasse para o amigo que os dois já haviam ficado, e ele aceitou com a condição de que ela voltasse a ficar com ele.

Além da situação vivida por Débora, ela ainda relatou que Pyong é uma pessoa arrogante e que humilha outras pessoas. A comissária ressaltou que o youtuber é o tipo de pessoa que "trata mal o garçom", além de ser falso e mentiroso. Débora complementou dizendo que, pelo fato do hipnólogo ser muito inteligente, ele consegue ser muito manipulador.

A coluna do jornalista LEo Dias procurou pela assessoria de Pyong, que revelou que desde os excessos cometidos por ele na festa do confinamento ele vem recebendo diversos ataques, e que, infelizmente, como ele está confinado não pode se defender pessoalmente, e que isso facilita que acusações apareçam a todo momento.

Não perca a nossa página no Facebook!