O corpo do famoso locutor de rodeios Asa Branca está sendo velado nesta quarta-feira (5), na Assembleia Legislativa de São Paulo, localizada na zona sul da cidade, onde se encontra desde a madrugada desta quarta-feira (5). O sepultamento de Asa Branca acontecerá logo em seguida, em Turiuba, no interior de São Paulo, cidade natal do locutor.

O locutor de rodeios morreu nesta última terça-feira (4), aos 57 anos. Ele estava no Instituto do Câncer, localizado na zona oeste de São Paulo. Asa Branca estava no local devido a um câncer que ele vinha tratando há alguns anos. A doença acompanhava o locutor desde 2017.

Ele deixa cinco filhos reconhecidos.

Recentemente o locutor passou por várias internações em decorrência da doença que vinha lutando há anos. A última delas aconteceu no último dia 25 de janeiro. Nesta ocasião, a família do locutor alugou uma ambulância para poder transportá-lo do interior de São Paulo para a capital, onde ele vinha sendo tratado nos últimos dias.

O Instituo do Câncer, onde o locutor estava, divulgou que ele veio a falecer por volta das 14h30 desta última terça-feira (4). Sandra Barbosa, viúva de Asa Branca, deu uma declaração na qual falou que é muito agradecida por ter tido a chance de conviver com o locutor em sua vida, e que agora ele vai sempre estar em seu coração. A viúva ainda declarou que agora ela tem certeza que vai se reencontrar com ele novamente, seja onde ele estiver.

Viúva de Asa Branca desabafa

No último domingo (2) a então esposa de Asa Branca deu uma declaração ao site de notícias G1 onde havia falado que o quadro de saúde atual do locutor de rodeios não tinha mais volta, e que se apresentava irreversível.

A mulher do locutor relembrou que ele gostava muito de viver, e foi isso que lhe deu forças.

Ela ressaltou ainda que no passado o locutor chegou a cometer algumas coisas que não foram muito corretas, e que por isso ele queria poder fazer as coisas de uma forma diferente agora.

A agora viúva anda elogiou o marido, dizendo que ele foi valente durante todo o processo, e ressaltou que ele era devoto de Nossa Senhora, e que, por isso tinha até mesmo prometido uma tatuagem de uma imagem da santa em caso de se curar do câncer.

Waldemar Ruy dos Santos, o Asa Branca, havia recebido o diagnóstico do câncer de boca em 2017, e desde então vinha tratando a doença. O locutor também era portador do vírus do HIV, que havia descoberto no ano de 2007.

A família ainda informou que neste próximo final de semana Asa Branca iria receber uma homenagem com a medalha de Ordem dos Parlamentares do Estado de São Paulo, mas devido à doença que vinha se agravando muito ao longo dos meses, ele não poderia ir até o local participar da cerimônia.

O locutor ainda participou de novelas conhecidas do público como “Mulheres de Areia”, “Rei do Gado” e também foi apresentador de programas como “Som Brasil” e o especial “Amigos”, que contou com a apresentação do locutor.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!