O documentário "Democracia em Vertigem", dirigido por Petra Costa, estava indicado ao Oscar de Melhor Documentário. A cerimônia referente à premiação foi exibida ainda no último domingo (9), e a produção brasileira acabou não levando o prêmio.

É possível afirmar que "Democracia em Vertigem", que está disponível na plataforma de streaming Netflix, relata toda a história do impeachment sofrido em 2016 pela presidenta Dilma Rousseff. Entretanto, o filme acabou perdendo para "Indústria Americana", que era visto como o favorito da noite.

Apesar de não ter conseguido vencer, Petra Costa acabou por consolidar a narrativa referente ao processo de impeachment de Dilma ao expor a sua visão acerca dela para todo o mundo.

Ainda no tapete vermelho do Oscar, a diretora acabou falando sobre os seus objetivos com o filme e afirmou que ele é uma “carta de amor ao Brasil”. Também nessa ocasião, Petra afirmou que a solução para os problemas que o país enfrenta está ligada ao voto e deve partir de cada indivíduo.

Mais sobre o Oscar 2020

É possível afirmar que durante a cerimônia do Oscar diversas surpresas aconteceram, especialmente ligada aos filmes favoritos e campeões de indicação da noite. Nesse sentido, se mostra válido destacar que "1917", "Era uma Vez Em... Hollywood" e "O Irlandês" acabaram sendo desbancados por outras produções.

A vitória de "1917" em categorias técnicas, como Melhor Montagem (ou Edição), era dada como certa, especialmente pelo fato de que o filme de Sam Mendes transmite a sensação de ter sido feita em plano-sequência, ou seja, sem corte.

Devido a isso, muitos veículos especializados tinham a certeza de que "1917" venceria a categoria citada, mas o filme acabou perdendo para "Ford vs Ferrari", um dos longa-metragens menos comentados ao longo da temporada de premiação. Ainda para "Ford vs. Ferrari", "1917" acabou perdendo na categoria de Mixagem de Som.

As outras derrotas do grande favorito da noite de Oscar foram para o sul-coreano "Parasita", que ganhou notoriedade em outras premiações e acabou se consagrando como o grande vencedor da noite, levando 4 estatuetas. Entre essas 4, duas eram consideradas certas (Melhor Roteiro Original e Melhor Filme Internacional).

Entretanto, o filme acabou surpreendendo ao levar também Melhor Diretor (Bong Joon Ho) e Melhor Filme, ambos prêmios que muitos críticos especializados julgavam que iriam para as mãos de "1917".

Ainda se mostra válido apontar que "O Irlandês", que contou com dez indicações, acabou saindo de mãos vazias da cerimônia do Oscar. O longa-metragem de Martin Scorsese não tinha o favoritismo declarado em nenhuma das categorias, mas foi um dos filmes mais comentados do ano e contava com um elenco de estrelas, além de ter a direção assinada por um nome consagrado e importante do Cinema estadunidense.

Siga a página Cinema
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!