De acordo com o locutor de rodeios Adriano do Vale, em entrevista ao "Fantástico", da Rede Globo, Asa Branca foi uma grande mudança para a forma como era feita a locução de rodeios brasileiros. Asa Branca conta que nasceu ao pé de uma serra junto com seus pais e irmãos, e, já adulto, resolveu entrar para a arena de rodeios onde inventou uma nova profissão para ele, que contava com a narração dos rodeios, e ele ficava junto ao povo que acompanhava ele nesta nova empreitada de sua vida nos rodeios. Para Adriano, existe o antes e o depois do Asa Branca nas narrações de rodeios.

O vice-presidente da Festa do Peão de Barretos, Emílio Carlos dos Santos deu uma declaração ao programa da TV Globo, no qual falou a respeito do locutor.

Para ele, Asa Branca era um profissional criativo, inteligente e, acima de tudo, muito polêmico.

Para Emílio, isso é uma característica de uma pessoa que decidiu viver intensamente, e que por isso ela teria que enfrentar as consequências desta escolha, assim como fez o locutor. A viúva Sandra Maria Asa Branca dos Santos declarou que sente que foi amada pelo marido locutor, e que ele deixou isso por várias vezes muito claro para ela enquanto estiveram juntos.

Asa Branca e a paixão na profissão

Com Asa Branca ninguém conseguia ficar indiferente ao longo dos rodeios do Brasil. Isso porque o peão se mostrava a todo momento muito atrevido na arena, além de gostar muito do local e demonstrar isso, mas não gosta nada de que fossem impostos limites para ele.

Para o locutor até mesmo o fio do microfone utilizado servia como uma espécie de cabresto que o limitada a se mover, e o impedia de estar onde ele realmente queria estar no momento, que era na arena. E isso acabou logo no dia em que Asa Branca finalmente conheceu o microfone sem fio.

Ao longo do documentário, o locutor relembra quando começou a usar o microfone sem fio em suas apresentações nas arenas.

Ele começou a narrar utilizando o aparelho e logo foi pedido a ele, pelo presidente da festa, para que ele começasse a entrevistar as pessoas que iam aos rodeios para eles acreditarem que o microfone de fato falava, pois não estavam acreditando nisso.

Adriano do Vale explicou que Asa Branca teve muita criatividade ao ver o microfone sem fio e não se manter só no quadrado que antigamente ficava no palanque dos rodeios, e se movimentava para todos os lugares.

O cantor Sérgio Reis contou que ele trouxe o microfone sem fio dos Estados Unidos, e relembrou os momentos em que o locutor o utilizava na arena, onde ele entrava embaixo do cabelo e ficava perto dos bois em meio ao rodeio. Quando o microfone passou a não ser maior novidade de suas apresentações, Asa Branca inovou novamente e decidiu passar a chegar aos eventos de helicóptero e pular em meio a arena, já narrando o rodeio.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!