Uma disputa judicial pela herança de Gugu Liberato, vem ocorrendo desde a sua morte. Sua mulher, Rose Miriam di Matteo, após ver que não estava incluída no testamento e nem seria a inventariante, vem travando uma batalha na justiça contra a família do apresentador para que fosse reconhecida como união estável e, tenha direito a uma parte da herança que pode estar perto de R$ 1 bilhão. Mais um capítulo dessa confusão em família, surgiu nesta segunda-feira (03) com o surgimento de um documento que pode comprovar que a união de ambos era apenas de coparentalidade.

Documento da família de Gugu

Segundo o programa de Televisão "Fofocalizando" do SBT (Sistema Brasileiro de Televisão), a defesa advocatícia da família do comunicador disse que Rose Miriam chegou a assinar um contrato de coparentalidade.

Esse documento revela que o casal seria apenas parceiro para a geração de filhos e não têm qualquer tipo de relação conjugal. Resumindo, eles iriam criar todos os filhos juntos sem serem oficialmente casados.

É com esse novo documento que surgiu, que os advogados de defesa da família de Gugu Liberato pretendem comprovar perante a justiça que o apresentador e sua mulher não tinham nenhum tipo de relação estável.

Viúva de Gugu se manifesta sobre o caso

Rose Miriam di Matteo ao saber do surgimento de documento que pode dificultar sua vida no processo que tem na justiça, se manifestou através de uma carta. Ela iniciou agradecendo a todas as pessoas que se manifestaram e lhe prestaram solidariedade através da imprensa ou pessoalmente, e depois disse que sua intenção nunca foi de criar um clima de desrespeito ao falecido marido.

Ela finaliza afirmando que seu objetivo sempre foi o de ser reconhecida como a mulher que é considerada a mãe dos filhos de Gugu e acrescentou, ainda, que se estivessem em seu lugar qualquer pessoa teria a mesma atitude e que gostaria de ser tratada com dignidade e respeito.

O que é Coparentabilidade

Existe aquele tipo de gente que deseja viver uma união estável e que querem se casar, mas não podem ou não querem ter filhos em suas relações, formando somente uma "família conjugal".

Existem aquelas pessoas que desejam e planejam ter os seus filhos, sem nenhuma relação de intimidade e, também, sem conjugalidade, ou seja, desejam somente formar uma "família parental". Famílias coparentais ou coparentalidade, são aquelas que se constituem entre pessoas que não necessariamente chegaram a estabelecer qualquer tipo de conjugalidade, ou nem mesmo uma relação de intimidade entre casal.

Apenas se encontram ou fazem um tipo de contrato onde existem somente os desejos e interesses na formação de um tipo de parceria de paternidade/maternidade para a geração de filhos.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!