A famosa dupla sertaneja Henrique e Juliano terá que pagar cerca de R$ 300 mil por danos morais à família de um de seus funcionários. Carlos Barbosa de Souza morreu eletrocutado em fevereiro de 2019, enquanto fazia reparos no palco dos cantores. O acordo foi fechado na última terça-feira (11), e além da indenização os cantores também terão que arcar com uma pensão no valor de um salário mínimo aos pais do funcionário enquanto estiverem vivos.

Advogado de Henrique e Juliano se pronuncia

Maurício Vieira de Carvalho, defensor da dupla e da empresa WorkShow Produções Artísticas, alega que o resultado deste caso já estava sendo esperado pela defesa.

“Ficamos satisfeitos”, disse ele, que esclareceu dizendo que a empresa prestou todo apoio necessário para a família do funcionário desde o acontecimento do acidente. “Agora não seria diferente”, alegou.

Mas não foi apenas o advogado da dupla sertaneja que se pronunciou sobre o caso. A advogada Paula Ramos Nora, que representa a família de Carlos, diz que o valor fechado em acordo não era o esperado pela família do funcionário. Ela diz que somente aceitou tal valor para evitar desgaste, tendo em vista que os pais de Carlos já são idosos, e durante o processo, tiveram que se deslocar cerca de 800 quilômetros para participar da audiência.

Paula Ramos diz ainda que os idosos estão cansados e já sofreram demais com a morte de Carlos Barbosa. A defensora diz ainda que o valor acordado poderia ter sido mais justo, mas aceitaram porque os pais do funcionário precisam descansar. “Precisam voltar pra casa”, contou.

Audiência

A ação judicial foi julgada na 1ª Vara do Trabalho de Goiânia e, além dos pais do funcionário, também compareceram no tribunal os nove irmãos de Carlos e três advogadas.

A dupla Henrique e Juliano não compareceu pessoalmente ao tribunal, e foi representada por seu advogado e mais dois funcionários.

O acidente

Em fevereiro de 2019, Carlos morreu na cidade de Uberaba, em Minas Gerais. Depois de receber uma forte descarga elétrica, Carlos acabou caindo de uma altura de cerca de 6 metros, e acabou sofrendo uma parada cardíaca. Na época, o funcionário chegou a receber atendimento do corpo de bombeiro e do Samu, entretanto, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Dupla fala do funcionário: 'muito querido'

Após o acordo de indenização, Henrique e Juliano falou sobre Carlos através de uma nota publicada nesta quarta-feira (12). A dupla diz que o funcionário sempre foi muito querido e que o maior desejo deles agora é cuidar deste assunto com dignidade.

Em nota, os cantores alegam que mesmo não sendo os responsáveis pelo evento que tirou a vida de Carlos Barbosa, eles pediram a inclusão da pensão vitalícia aos pais do funcionário. Além disso, eles ressaltam ainda que também foi solicitado que o benefício fechado no acordo fosse estendido aos oito irmãos de Barbosa.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!