Uma reportagem exibida pelo apresentador Luiz Bacci no "Cidade Alerta", da Record TV, na última segunda-feira (17), causou a maior polêmica nas redes sociais. O programa estava acompanho o caso da jovem Marcela, de 21 anos, que estava desaparecida desde o dia 8, na cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo.

A jovem havia desaparecido após uma briga com o namorado, Carlos, de 26 anos, e inclusive estaria grávida de 4 meses do rapaz. As reportagens já haviam mostrado que a moça vivia um relacionamento abusivo e que já havia sofrido agressões. No programa ao vivo, a mãe da jovem, Andreia, estava na porta de uma delegacia.

Ao vivo, o apresentador Luiz Bacci disse a ela que tinha novas informações sobre o caso, mas que ela tinha que ser forte para ouvir.

Mãe desmaia ao saber da morte da filha ao vivo

Após avisar Andreia que ela teria novas informações sobre o desaparecimento da filha, o advogado que está defendendo o namorado da vítima disse: "Ele deu um breve depoimento, confessou a autoria do crime e nos levou ao local onde foi encontrado o corpo da Marcela. Não foi um crime premeditado".

Ao ouvir que a filha estava morta, a mulher gritou: “Não! Não! Ele não fez isso com a minha filha!”. Tirando os fones do ouvido, Andreia caiu ao chão desesperada, tendo que ser amparada por pessoas próximas.

Luiz Bacci mostrou surpresa, levando a mão à boca, e perguntou ao advogado se era verdade que o corpo da moça havia sido encontrado e se o rapaz havia confessado realmente o crime.

O link ao vivo mostrando o desespero da mãe de Marcela não foi cortado e toda a cena de desespero da mulher foi ao ar, causando muita indignação nas redes sociais.

Emissora é acionada no Ministério Público

Nesta terça-feira (18), a Intervozes, organização que trabalha buscando a efetivação dos direitos humanos junto à comunicação no Brasil, acionou o Ministério Público contra a Record TV pela cena, considerada sensacionalista.

Na representação contra a emissora, a Intervozes argumenta que o canal foi contra a Constituição Federal, que garante o direito à privacidade, o direito de imagem e de intimidades dos indivíduos. Para a organização, a emissora feriu também valores éticos da família e da pessoa ao mostrar ao vivo uma mãe recebendo a notícia da morte de sua filha.

Ele ressaltaram que o capítulo V da Constituição Federal traz em seu contexto que a liberdade de expressão e de informação devem respeitar outros direitos fundamentais previstos na legislação.

No requerimento protocolado no Ministério Público contra a Record TV, eles relataram que o episódio mostrado no "Cidade Alerta" vai contra tudo que os dispositivos tentam regular na radiodifusão no Brasil e que vai contra também aos padrões internacionais, que trabalham para assegurar tais direitos aos indivíduos.

Eles destacaram que o padrão de conteúdo produzido e praticado por esse tipo de programa policialesco atentou não somente contra as pessoas diretamente ligadas ao caso Marcela, mas a todas que direta ou indiretamente foram impactadas pela transmissão do programa.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!