Na noite deste domingo (1º) aconteceu a formação do sexto paredão desta edição do "Big Brother Brasil 20". Este paredão, no entanto, mostrou uma novidade para esta edição do programa, que tem se mostrado realmente histórico, como foi anunciado pela produção.

Anteriormente, o apresentador Tiago Leifert, no dia que aconteceu a prova do líder da semana, explicou somente para o público que esta semana o líder teria que indicar normalmente uma pessoa para o paredão, mas que essa pessoa poderia indicar outro participante para acompanhá-lo no paredão. Além disso, o participante que fosse mais votado pela casa também poderia puxar mais uma pessoa para o paredão junto dos outros dois participantes que já estariam.

Com isso, a líder Ivy teria um voto na semana, e só não poderia escolher entre todos os participantes: o que foi imunizado por Guilherme Napolitano, que, no caso, deu a benção da imunidade para Flayslane. Em seguida, Ivy indicou Guilherme ao paredão, e o brother foi informado por Tiago que ele poderia também indicar uma pessoa.

Sem pensar muito o modelo indicou Pyong Lee para acompanhá-lo na berlinda. Logo depois o apresentador Tiago Leifert pediu para que os brothers fossem um a um ao confessionário para darem seus votos.

O mais votado pelos participante foi Felipe Prior, que recebeu 6 votos da casa, e, em segundo lugar, estava Babu Santana, que recebeu 5. Contudo, como a dinâmica nesta semana foi diferente, Prior poderia escolher um participante para ir com ele ao paredão, e escolheu Gizelly.

Logo depois, os três participantes, Prior, Gizelly e Pyong foram para a prova Bate e Volta, no qual um deles poderia se salvar do paredão. Quem não poderia participar seria somente a indicação do líder, Guilherme.

Prior vence o Bate e Volta

A prova, como de praxe, contou com a sorte dos participantes, e Prior acabou vencendo Gizelly e Pyong, que agora terão que enfrentar Guilherme no Paredão.

Diante disso, os três brothers precisaram defender ainda sua permanência na casa, e pedir para que o público vote para que eles fiquem.

O momento em questão da indicação ao paredão ainda rendeu um fato constrangedor no ao vivo, quando Guilherme, ao indicar Pyong, tentou trazer a tona uma informação que ele não tinha a respeito do hipnólogo, relembrando o momento em que ele foi chamado ao confessionário depois de uma festa que exagerou na bebida.

Tiago Leifert logo cortou o brother, falando que ele não poderia terminar o que estava falando, e que Pyong havia sido advertido pelo que fez, e que o Big Brother Brasil tratava o assunto agora como sendo encerado pela produção depois do momento em que o participante foi chamado ao confessionário.

Logo depois, Guilherme ainda tentou pedir desculpas para Leifert e se explicar ao ser chamado ao confessionário para der o seu voto. No entanto, Leifert garantiu que o assunto havia sido encerrado e logo Guilherme deu o seu voto e continuou o programa normalmente.

Não perca a nossa página no Facebook!