Uma tragédia aconteceu durante o evento do cantor Gusttavo Lima na cidade do Rio de Janeiro. O ciclista Denival Gomes Barreto, de 60 anos de idade, teria sofrido uma acidente ao não notar uma rampa da organização do show do cantor.

Acidente antes do show de Gusttavo Lima

O que era para ser uma simples prática de um esporte se tornou um pesadelo. Um ciclista com 60 anos de idade, que andava em sua bicicleta na ciclovia Salvador Allende, no centro da cidade do Rio de Janeiro, não percebeu uma estrutura metálica e se chocou com a rampa, sofrendo um grave acidente.

O evento que aconteceu a tragédia, era o Buteco do Gusttavo Lima, que foi realizado no mês de janeiro. A vítima, Denival Gomes Barreto, foi imediatamente socorrida e encaminhada, de ambulância para o Hospital Municipal Miguel Couto.

Depois de alguns exames, os médicos deram uma diagnóstico terrível: o idoso teve a constatação de que ficaria tetraplégico. Ao saber da notícia, a família foi atrás dos seus advogados que chegaram à conclusão de que a empresa que era responsável por toda estrutura de montagem do palco onde ocorreria o Buteco do Gusttavo Lima, não chegou a sinalizar o local indicando a presença da rampa no qual Denival se acidentou.

Advogados comentam sobre acidente

Segundo o advogado do idoso, era por volta das nove horas da noite, quando Denival retornava do bairro de Botafigo para a sua casa (no bairro Taquara), depois de um exaustivo passeio ciclístico. Ele frisou que não havia nenhum tipo de placa indicando que a ciclovia estaria obstruída.

Ainda de acordo com a defesa do homem de 60 anos, se ele não estivesse usando os trajes ciclísticos de segurança obrigatórios, o acontecimento poderia ter sido pior e Denival poderia ter vindo a falecer no local.

Ele acrescentou que a batida foi muito forte e que seu cliente bateu violentamente a cabeça no acidente.

Empresa do show de Gusttavo Lima

A responsável pelo evento do cantor sertanejo Gusttavo Lima, a empresa Mix Forever LTDA, assumiu toda a responsabilidade durante o tratamento do acidentado Denival Gomes Barreto, porém, o advogado da família disse que, até o momento, o paciente não teve nenhum tipo de assistência.

A única exceção seria um exame de ressonância, que não era feito no hospital do qual estava internado e, a pedido dos advogados, a empresa contratou uma ambulância para que o idoso fosse levado para fazer o exame.

O advogado finalizou dizendo que a Mix Forever LTDA disse ter seguro mas, até o momento, nenhum tipo de seguradora, teria entrado em contato com eles e a família nunca recebeu nenhum valor. Diante desse quadro, o advogado disse que entrará com um processo contra a empresa.

Custos do tratamento

Todo o tratamento e custos relativos ao acidente de Denival, estariam sendo pagos por amigos e pessoas próximas da vítima.

Como ele morava sozinho e seu prédio não tinha elevador, a família fez uma vaquinha para que ele pudesse ficar em uma casa de repouso, já que não poderia mais viver sozinho.

Só que agora, sua família estaria sem condição de arcar com esses custos (casa de repouso e fisioterapia). Ele, também, tem a necessidade de fazer um tratamento com um psicólogo e toma muito remédio para as dores que sente.

Todas essas informações foram dadas pela colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia.

Não perca a nossa página no Facebook!