O atual presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou recentemente que precisará se submeter a uma nova cirurgia. Toda a entrevista foi realizada para o programa "Domingo espetacular", transmitido pela emissora Record TV, exibida neste domingo (8). O político não se adentrou em mais detalhes, deixando em branco as informações da razão do procedimento e quando ele será realizado.

“Vai ter mais uma cirurgia final agora. Deve ser a última”, revelou o presidente para o quadro de Márvio Lúcio dos Santos, conhecido popularmente pelo apelido de Carioca. Na última quarta-feira (4), o humorista polemizou ao aparecer com as vestimentas de presidente oferecendo bananas para os repórteres no Palácio da Alvorada, quando deveria ser divulgado o resultado do PIB.

Jair Bolsonaro, como é de consciência de todo seu eleitorado, sofreu uma facada em sua campanha eleitoral em 2018, realizado na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. Por conta do infeliz caso, o atual presidente necessitou ser submetido a quatro cirurgias, sendo a última em setembro do ano passado, com o intuito de corrigir a hérnia.

Adélio Bispo de Oliveira, o autor do atentado contra Jair Bolsonaro, está preso desde o dia 6 de setembro de 2018, data em que ocorreu o crime.

Bolsonaro ataca imprensa em quadro com Carioca

No recente bate-papo com o humorista Carioca, mais uma vez, Jair Bolsonaro voltou a realizar críticas contra o jornal Folha de S.Paulo.

“Eu não leio jornais para não me envenenar”, revelou, após receber do apresentador uma edição impressa da Folha durante o diálogo.

O presidente ainda afirmou que, dias atrás, havia aberto o jornal e sendo surpreendido com nove matérias na capa realizando “pancadas” sobre o seu Governo. Ele desabafou, dizendo que a imprensa é importante, mas que, no entanto, as Fake News e as matérias fraudulentas fazem que a mídia fique desacreditada sobre o seu papel.

Na entrevista, Bolsonaro ainda defendeu que o Congresso posa votar no projeto de lei que dá direito aos cidadãos residentes no país terem acesso a armas de fogo. O presidente diz acreditar que o congresso irá entender a importância das armas para a defesa.

Bolsonaro volta a defender que apoiadores saiam às ruas dia 15

Em uma pauta intitulada por muitos como antidemocrática, Jair Bolsonaro, em viagem aos Estados Unidos, novamente defendeu que a população vá para as ruas no dia 15 de março, pedindo o fechamento do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional.

“Em que ponto estavam as instituições? Loteadas por partidos políticos. Eu não estou atacando o Congresso, estou atacando 1 costume, uma praxe. Todo mundo quer mudar o Brasil com as mesmas praxes. Não dá”, revelou o político, enquanto se deliciava em uma churrascaria em Miami.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!