Não será dessa vez que o goleiro Bruno terá sua história contada pela Globoplay, a empresa resolveu cancelar o documentário segundo o jornal o Globo através da coluna de Patrícia Kogut. O crime cometido pelo ex-atleta do Flamengo iria se tornar visível publicamente. O assassinato foi cometido contra Eliza Samudio em 2010.

Amora Mautner estaria cotada para dirigir o empreendimento juntamente com o escritor Lucas Paraizo, Kogut ainda escreveu em sua matéria que houve um descontentamento nas redes sociais sobre a possibilidade desse projeto.

Mas, não está descartada pela plataforma a intenção de outras histórias de crimes serem gravadas para o “Globoplay”.

Essa notícia deixou a mãe de Eliza Samudio bastante revoltada. Dona Sônia não quis acreditar que pretendiam contar a história que falaria do assassinato de sua filha, que até os dias de hoje não foi dado conta do corpo da jovem. Durante entrevista dada a apresentadora Márcia Goldschmidt, Sônia teria feito críticas ao livro “Indefensável - O goleiro Bruno e a história da morte de Eliza Samudio”.

Sobre Bruninho

A avó de Bruninho enfatizou que jamais utilizaria essa ideia de trazer à tona toda história de dor que ela teve que suportar por ter perdido sua filha de uma maneira tão cruel. Segundo ela ninguém estaria preocupado com seu neto que tem apenas dez anos, que já é quase um adolescente uma fase complicada na vida dele.

Dona Sônia explicou que seu neto já não tem tem a figura materna por perto, que o menino só pôde conhecer a mãe por fotos, nas datas que marcam o aniversário da filha que antecede o aniversário de Bruninho, ele não tem a mãe, nunca sentiu o cheiro dela, a voz dela desabafou a mãe de Samudio completando, ela comentou, que se não bastasse tudo de ruim que aconteceu a Globo ainda veio com a ideia de fazer a tal minissérie.

O site “MSN” conta que quem deu a ideia de transformar o livro sobre o caso Bruno e Eliza Samudio em um série de TV foi a atriz da Globo, Vanessa Giácomo, que iria interpretar a mãe de Bruninho no seriado. O livro foi escrito pelos profissionais Paula Sarapu, Paulo Carvalho e Leslie Barreira.

Detalhes da série cancelada

Segundo a revista “Isto é Gente” caso a minissérie fosse ao ar cães rottweilers iriam fazer parte da primeira cena com o goleiro Bruno, onde os animais apareceriam atacando a filha de Dona Sônia.

Tudo indica que o foco dessas supostas cenas eram chocar o público e mostrar que a intenção não seria defender ninguém, pelo contrário mostraria a barbaridade do crime cometido pelo goleiro Bruno. Um exemplo dado na matéria da “UOL” anteriormente foi o caso da minissérie "Assédio" que contou sobre as barbaridades que o ex- médico Roger Abdelmassih cometeu abusando de mulheres indefesas que confiaram nele.

Não perca a nossa página no Facebook!