A influenciadora digital Gabriela Pugliesi perdeu contratos após a promoção de uma festa em sua residência durante a pandemia da covid-19.

O evento, que reuniu amigos de Gabriela, aconteceu no último sábado, dia 25, e pegou mal para ela nas redes sociais. Em março, a celebridade contraiu o novo coronavírus, após participar do casamento da irmã, que aconteceu na Bahia.

No domingo (26), a festa gerou enorme reação nas redes, mesmo com o pedido de desculpas. A atriz Tatá Werneck desabafou sobre o acontecimento. Segundo ela, que tem uma irmã médica, classificou a promoção da festa como inadmissível.

“Tão pedindo caminhão pros hospitais porque tá um caos”, escreveu.

No Twitter, ela disse que expõe colegas que dizem ficar em casa e não estão, pois considera o fato uma “hipocrisia”.

Os contratos

Segundo o G1, Gabriela Pugliesi perdeu uma série de parcerias comerciais em função da festa na quarentena. O portal listou as marcas que suspenderam a parceria.

Sobre a suspensão dos contratos, a assessoria explicou que Gabriela Pugliesi se manifestou sobre o episódio nas redes sociais. E se houver algo a acrescentar, será feito pelos mesmos mecanismos.

Ao portal, algumas empresas parceiras da influenciadora digital se pronunciaram. Uma delas é a Rappi, especialista em entregas, que ressalta discordar de medidas que contrariam as prevenções à covid-19. Em função disso, resolveu encerrar a parceria.

A marca de lingerie Hope também se posicionou sobre o caso. Disse que está suspendendo as parcerias com quem não adote medidas de combate à pandemia e o distanciamento social.

Nas redes sociais, muitas pessoas cobraram uma resposta das empresas com as quais Gabriela detém parceria. E obtiveram respostas.

A marca de lanches naturais Mais Pura também informou o fim da parceria.

A empresa se diz surpresa com os acontecimentos.

Outras marcas

A marca Desinchá não citou, em sua rede social, o episódio que envolve Gabriela Pugliesi, mas destacou que não apoia atitudes que estejam desalinhadas ao posicionamento da empresa, que é a preservação de vidas. De acordo com a empresa, desde a fundação, a Desinchá se preocupa com todas as medidas de prevenção da saúde dos colaboradores, dos mais simples aos mais complexos, informou em sua página, no Instagram.

A Baw Clothing, que é uma marca de roupas, e a LivUp, do ramo de alimentação, também publicaram notas e nelas repelem qualquer atitude que coloque a saúde das pessoas em risco.

A Kopenhagen também foi cobrada pelos internautas. A empresa destacou que não tem, no momento, parceria estabelecida com a influencer, mas que não concorda com a atitude de Gabriela Pugliesi.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!