A dupla sertaneja Jorge e Mateus (J&M Produções) está processando o ex-empresário Marcos Araújo (Áudio Mix). Segundo o colunista Leo Dias do UOL, o inquérito tem cinquenta páginas. A dupla acusa Marcos Araújo de desviar R$ 17 milhões de um adiantamento contratual com a Som Livre.

Jorge e Mateus estão processando Marcos Araújo

De acordo com o colunista Leo Dias, são inúmeras acusações no processo, entre elas o suposto desvio de 17 milhões de reais que era um adiantamento da Som Livre. A ação indenizatória ainda não tem um valor estipulado, isso porque os representantes legais da dupla pedem a quebra de sigilo bancário, além de revisão do livro de contabilidade e contratos.

Segundo o colunista, no ano de 2017, quando Jorge e Mateus fecharam contrato com a gravadora Som Livre, Marcos Araújo conduziu um contrato que se tratava do adiantamento de 13 milhões para os sertanejos.

Mas o problema é que depois, Marcos Araújo teria feito um outro contrato com a gravadora no valor de 17 milhões, sem que Jorge e Mateus soubessem. Nesse documento, Marcos teria assinado como sendo procurador da empresa dos artistas a J&M Produções. Os músicos alegam que o ex-empresário não repassou o valor para eles.

Ex-empresário de Jorge e Mateus desviou quantia milionária

Marcos Araújo era quem cuidava das negociações dos músicos com a gravadora, a divisão dos valores era feita assim: Marcos recebia 33%, Wendell, que era um outro sócio ficava com 16%, Jorge com 25% e Mateus com 25%.

Segundo Leo Dias, depois de um tempo de assinarem com a Som Livre, a dupla e o outro sócio descobriram que o contrato que Marcos Araújo assinou não foi de 13 milhões de reais, mas sim de 30 milhões, ou seja, ele desviou 17 milhões.

Depois da descoberta do roubo, começou uma investigação em todos os contratos que foram negociados por Marcos Araújo.

As investigações levaram a dupla a descobrir que o prejuízo era bem maior do que eles imaginavam. Segundo informações do colunista, o empresário desviou dinheiro de cachês e contratos comerciais.

Jorge e Mateus pedem quebra de sigilo bancário de Marcos Araújo

Segundo informações do colunista Leo Dias, o ex-empresário da dupla não guardava os contratos e documentos na gravadora e quando foi solicitado que ele entregasse os documentos para auditoria ele se recusou.

Depois com bastante dificuldade os músicos conseguiram analisar alguns contratos e acabaram descobrindo que em um show feito em Bebedouro, interior de São Paulo, o contratante tinha desembolsado 500 mil reais para a apresentar a dupla, mas Marcos fez uma nota de 200 mil, ou seja ele embolsou 300 mil reais.

Além de tudo que foi citado, a dupla Jorge e Mateus pede que o sigilo bancário do empresário seja quebrado e também que ele apresente a justiça livros de contabilidade, além de exigir que empresas que contrataram a dupla através de Marcos Araújo entreguem cópias dos contratos.

Marcos Araújo, ex-empresário de Jorge e Mateus fala do caso

Quando procurado pelo colunista Leo Dias, Marquinhos disse que não foi intimado, mas que pode assegurar que não houve desvio de dinheiro.

Ele ainda disse que isso é coisa de artista que quer quebrar o contrato sem cumprir a obrigação de pagar a multa contratual.