De acordo com o site Notícias da TV, depois de sua saída turbulenta da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás, o jornalista Matheus Ribeiro foi contratado pela Record de Brasília, onde deve ser âncora do principal jornal da emissora. Entretanto, segundo o site citado, a notícia não foi bem recebida pelos futuros colegas de trabalho de Matheus.

Assim, segundo Notícias da TV, os jornalistas da casa chegaram a escrever uma carta aberta repudiando a contratação do apresentador. Na carta, o grupo chega a criticar o currículo de Matheus Ribeiro e afirma que a única coisa relevante nele é a orientação sexual, que foi divulgada na ocasião em que ele participou do rodízio do "Jornal Nacional".

De acordo com as informações do Notícias da TV, o principal objetivo da carta aberta escrita pelos jornalistas não seria atacar Matheus, mas sim mostrar a insatisfação que os demais contratados da Record Brasília sentiram com a demissão de Luiz Carlos Braga, que já integrava o quadro da emissora há 12 anos. Entretanto, existem uma série de ataques a Matheus Ribeiro, que vai assumir o posto que pertencia ao jornalista citado.

Segundo o site em questão, um dos trechos da carta aberta destaca que o ex-funcionário da Globo somente é revelante pela sua orientação sexual, que chegou a ser usada por ele como método de conseguir alguma atenção da mídia e, dessa forma, ter benefícios próprios. Pouco mais de um mês antes de apresentar o "Jornal Nacional", o jornalista assumiu a sua sexualidade.

Mais informações sobre a carta aberta dos jornalistas

Ainda durante a carta em questão, os jornalistas da Record Brasília também citaram que conviver com Luiz Carlos Braga durante 12 anos foi um privilegio da equipe e afirmaram que a emissora está sofrendo a principal perda em toda essa história. Para o restante da equipe, essa perda se deve especialmente ao fato de que eles estão trocando o “certo pelo duvidoso” ao apostar em Matheus para ocupar o cargo em questão.

Também durante a carta em questão, os jornalistas da emissora afirmaram que eles também estavam perdendo por não ter mais a oportunidade de conviver com Luis Carlos e que nunca precisou conseguir atenção da mídia para ser relevante, além de nunca ter usado a própria orientação sexual para se promover.

Entretanto, mostra-se válido destacar que, de acordo com o Notícias da TV, a carta em questão nunca chegou às mãos da direção da Record de Brasília.

De acordo com os jornalistas, caso isso tivesse acontecido, eles poderiam sofrer represálias, visto que consideram as demissões da emissora ao longo dos últimos meses como arbitrárias.

Matheus Ribeiro chegou a ser procurado para comentar os fatos destacados, mas afirmou que não se sentia confortável para falar sobre algo que não tinha conhecimento.

Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página LGBT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!