Andressa Urach estreou seu programa "Diário de Uma Ex-Garota de Programa" em uma plataforma evangélica na última terça-feira (12). A ex-modelo falou à revista Quem sobre os objetivos de seu novo projeto, além de contar detalhes de sua antiga vida como garota de programa. Após ter graves complicações de saúde ocasionadas pela aplicação de hidrogel, Andressa esteve entre a vida e a morte. A partir daí, a ex-modelo decidiu mudar sua história e se dedicar à religiosidade.

Urach afirmou que a prostituição seria uma espécie de "areia movediça" na vida das pessoas, já que uma vez dentro, seria muito difícil sair.

A religiosa contou que muitas mulheres envolvidas com a prostituição seriam depressivas e pensavam com frequência em tirar a própria vida, devido ao preconceito da sociedade e ao abandono da família.

Com o programa "Diário de Uma Ex-Garota de Programa", a religiosa deseja buscar mulheres que estejam passando por essa situação e mostrar que suas vidas podem ser transformadas.

Andressa fala sobre prostituição entre celebridades

De acordo com a revista Quem, Andressa Urach falou sobre como acontece a prostituição no meio artístico, o que, segundo ela, seria uma prática bastante comum. A ex-modelo afirmou que dentro do cenário artístico acontecia a prostituição direta ou indireta, onde mulheres se vendiam em troca de benefícios ou bem materiais, mantendo relacionamentos por interesse.

Andressa afirmou que poderia falar com propriedade, pois já teria vivido tais situações. A religiosa afirmou que a "vida perfeita" demonstrada nas redes sociais de algumas celebridades seria uma grande mentira.

"Elas vivem uma felicidade ilusória. Ainda mais com o dinheiro sujo que vem com a prostituição", destacou Urach. A ex-modelo afirmou que a mídia seria responsável por uma glamourização da prostituição, e que, na época em que se prostituía, era procurada por muitas mulheres que manifestavam o desejo de passarem por essa experiência.

Andressa revelou que chegou a trabalha em um bordel no Rio Grande do Sul e que chegou a defender a ideia de que a prostituição deveria ser legalizada como profissão. Hoje em dia, Urach afirma ter o pensamento totalmente diferente, e afirma ter nojo da prostituição.

Nova vida

Após todas as experiências que passou, Andressa Urach se tornou evangélica e escreveu dois livros, "Morri Para Viver" e "Desejos da Alma".

A ex-modelo segue realizando pregações do evangelho através de suas redes sociais. Andressa também realiza palestras em todo o Brasil contando um pouco de sua história e influenciando mulheres que passaram por algo parecido. Sobre o dinheiro que ganhou em anos de prostituição, a religiosa afirmou que teria doado cada centavo.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!