Daniel Filho, de 82 anos, é ex-marido da atriz Regia Duarte, 73 anos, e trabalha como autor, produtor, cineasta, ator e diretor. Porém, foi com uma cara de bastante tristeza que ele entrou no Zoom para conceder uma entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, na qual falou, principalmente, sobre a ex-mulher, com quem se relacionou por um período de cinquenta e cinco anos. O diretor se mostrou bastante surpreso com a aproximação da atriz com o presidente Jair Bolsonaro.

Comportamento de Regina Duarte causa estranheza

Daniel Filho parece ter ficado muito incomodado com a polêmica entrevista da ex-esposa para o canal de notícias CNN Brasil, onde minimizou o período militar no Brasil e as consequentes mortes e torturas que ocorreram na época.

O diretor procurou conversar com colegas artistas para tentar entender o que está se passando pela cabeça de Regina Duarte.

Na entrevista à Folha, ele falou direto de sua residência na cidade do Rio de Janeiro e o assunto principal debatido foi, lógico, a ex-mulher. "Eu a considero a namoradinha do Bolsonaro hoje. Será que ela se apaixonou pelo Bolsonaro?", questionou o ex-marido.

Em suas possíveis explicações sobre os pensamentos da ex-mulher, ele suspeitou dela possuir uma dupla personalidade, ter algum tipo de problema psicológico ou ainda, quem sabe, estar até muito apaixonada pelo presidente da República Jair Bolsonaro e nessa hora, ele demonstrou decepção e muito perplexo. Daniel ainda revelou que pensou em uma possibilidade de ligar para a ex e alertá-la, porém, desistiu: "Quando ela põe uma coisa na cabeça...".

Relação de Daniel Filho e Regina Duarte

O casal com pensamentos e ideias bastante distintos iniciou seu relacionamento por volta de 1965, porém, se casaram no final dos anos 70. Ainda em 1965, os dois atuaram na dramaturgia da TV Excelsior, durante gravações de "A Grande Viagem".

Já na Rede Globo de Televisão, Daniel Filho foi um dos grandes idealizadores de novelas brasileiras, e Regina Duarte sempre atuou em suas teledramaturgias.

Ela ganhou o apelido de "Namoradinha do Brasil", devido a ela fazer papéis personagens ingênuas e "mocinhas doces".

Já no ano de 1979 ela atuou em duas novelas que mudaram o seu perfil de doce e meiga para uma versão feminista. Trata-se das novelas "Malu Mulher" (de 1979 e autoria do próprio Daniel Filho), "Roque Santeiro" (de 1985, onde se consagrou como viúva Porcina) e na minissérie "Chiquinha Gonzaga" (de 1999, onde ela teve identificação com a personagem que lutava contra a onda conservadora).

Lembranças com Regina Duarte

Em outro momento da entrevista, Daniel Filho relembrou de alguns fatos no mínimo curiosos. Ele relembrou que eles viajaram para Nova York em 1973 para gravar cenas da novela "Carinhoso". A grande novidade nesta época eram os filmes adultos, e Regina Duarte se socorreu a ele para que a ajudasse com o seu marido para que pudessem ver. Em outra oportunidade, em 1984, fizeram uma viagem juntos para Cuba e jantaram com Fidel Castro. Isso porque a novela "Malu Mulher" fez grande sucesso por lá.

Por fim, nem esses fatos cômicos fizeram o diretor sorrir: "Daniel não está entendendo o que está acontecendo com Regina...".

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!