As gêmeas de Gugu Liberato, Marina e Sofia, de 16 anos, foram derrotadas na Justiça pela irmã do comunicador, Aparecida Liberato, e assim não poderão mais contratar novos advogados para representá-las na briga judicial pelo espólio milionário do pai. Com isso, adolescentes continuaram sendo representadas pela equipe jurídica contratada pela numeróloga, que atualmente administra os bens do apresentador. As informações foram divulgadas em primeira mão pelo Notícias da TV.

Na última quarta-feira (13), a juíza Eliane da Camara Leite Ferreira, da 1ª Vara da Família e Sucessões do Foro Central da Comarca de São Paulo, determinou que os advogados que foram contratados pelas irmãs, Viviane Ricci Malimpensa e Pedro Paulo Rocha Junqueira, não estão mais autorizados a responder em nome das gêmeas na ação judicial.

Na sentença, a juíza diz que a assistência das menores pela genitora e a contratação dos advogados “são atos juridicamente inexistentes”, isso levando em consideração de que Aparecida foi nomeada como curadora especial das menores de idade, até que elas completem 16 anos.

Com esta sentença, as adolescentes são obrigadas a continuar ao lado da irmã do apresentador, que além de administrar os bens de Gugu, também está à frente dos processos judiciais movidos por Rose Miriam e Thiago Salvático, ambos pedindo o reconhecimento de união estável com um dos apresentadores mais Famosos do Brasil.

Marina e Sofia procuram novos representantes

A iniciativa de contratar novos advogados para representá-las na briga pela herança de Gugu partiu das gêmeas após terem dúvidas sobre a forma que a tia está administrando os bens do pai.

As adolescentes pediam que a numeróloga prestasse contas sobre os seguros de vida, previdências privadas e também dos títulos com resgate automático em caso de óbito.

Além disso, elas também pediam que a tia prestasse contas sobre o “sumiço” de alguns objetos de luxo, como obras de arte, relógios, joias, pedras preciosas e até de cofres abastecidos com dinheiro em espécie que foram deixados pelo comunicador.

Aparecida acusa Rose de manipular as filhas

Logo depois que as irmãs entraram com o pedido de independência jurídica, Aparecida Liberato protocolou uma petição judicial onde se mostrou contra a decisão das menores e chegou até a acusar Rose de tentar manipular as filhas.

Para provar que a médica estava por trás da iniciativa de suas filhas, a numeróloga afirmou que a advogada contratada pelas adolescentes é amiga pessoal de Rose, além de também ser testemunha no processo judicial onde a médica pede o reconhecimento de união estável.

Após saber da petição movida por Aparecida, Rose Miriam também acionou seus advogados no intuito de desmentir a numeróloga na Justiça de que estaria influenciando as menores para procurarem novos defensores. Agora, os dois documentos estão sob poder da Justiça e deixa claras as tentativas de uma desqualificar a outra perante a Justiça brasileira.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!