Tom Bueno, 36 anos, é um dos jornalistas que estão fazendo mais sucesso na Record TV, uma das maiores emissoras de televisão do Brasil. O rapaz compartilhou com seus seguidores no dia 30 de abril que havia descoberto um câncer de pele. Tom se encontrava muito emocionado no momento em que gravou o vídeo e compartilhou com os fãs, amigos e seguidores.

Descoberta de câncer por Tom Bueno

O jornalista Tom Bueno revelou aos seguidores que descobriu o câncer ao realizar um tratamento estético de pele. O repórter falou com exclusividade à Blasting News e desabafou sobre como foi para ele descobrir um câncer nesse período em que o mundo vive uma pandemia do novo coronavírus e se isso o deixou mais emotivo.

Segundo Tom Bueno, a remoção da pinta foi realizada alguns dias antes de o estado de São Paulo entrar em quarentena, mas que o resultado do exame só saiu depois de mais de trinta dias. Ele disse que sem dúvida a descoberta da doença a princípio foi um grande susto, mas um alívio por saber que foi tirada a tempo.

Para o jornalista, o fato de estarmos vivendo esse momento de pandemia contribuiu para o seu susto com o diagnóstico, pois é um momento em que estamos mais frágeis, por estamos mais sozinhos, mas que receber um diagnóstico desse faz valorizar o que realmente é importante na vida.

Tom Bueno sobre descobrir câncer sendo diabético

O repórter, que participou do "Domingo Show" ao lado de Geraldo Luís, fez uma comparação sobre quando descobriu o diabetes, aos 23 anos, e o câncer agora.

O rapaz contou que é diferente ter o diagnóstico de uma doença aos 20 anos e depois dos 30. De acordo com Tom, a descoberta do diabetes o fez crescer como pessoa e a ver a vida como deve ser e o mostrou que nada acontece por acaso.

O jornalista revelou que procura não pensar nas coisas negativas, mas busca entender que lição pode tirar disso e em que pode ajudá-lo a crescer como ser humano.

Ele revelou que agradece diariamente pela vida e por mais essa oportunidade de aprendizagem e de ver que saúde é prioridade.

O repórter disse que está com muito mais vontade de viver, mas com qualidade, e que espera com essa experiência poder ajudar outras pessoas, alertando-as sobre o quanto é importante cuidar da saúde. O foco de Tom Bueno será ajudar principalmente os homens, que geralmente não se preocupam em cuidar da saúde.

Vale lembrar que o jornalista criou um canal no YouTube após descobrir o diabetes, onde compartilha experiências sobre a doença.

Cuidados de Tom Bueno com a saúde

Tom Bueno explicou que o câncer foi descoberto antes de chegar na corrente sanguínea e seu médico, o Dr. Felipe Ribeiro, explicou que apesar da letalidade ser alta nesses casos de melanoma, a chance de cura quando descoberto de forma precoce é grande, como em seu caso.

Segundo o rapaz, nesse período de quarentena, o desafio está sendo manter a glicose controlada, visto que a diabetes estando sem controle o torna do grupo de risco. Tom disse que teve que readequar as doses de insulina nesse período de pandemia, pois o estresse de ficar em casa acaba impactando na glicemia. Ele revelou também que tem feito muito exercício físico e um plano alimentar novo para passar por esse momento.

O profissional da Record TV falou um pouco sobre ter adiado ir ao médico verificar uma pinta no pé e deixou um alerta para quem tem essa marca. Ele explicou que essa pinta estava crescendo há algum tempo e que tinha medo de olhar e ser algo e se surpreendeu ao ver que não era nada e que outra bem pequena que estava no pescoço era melanoma.

Tom Bueno explicou que nem imaginava que tinha essa pinta no pescoço e que foi o Dr. Felipe quem descobriu na consulta e a removeu. Ele explicou que o médico viu uma foto sua no Instagram e disse que ele precisava cuidar das suas sardas, convidando-o para ir a seu consultório.

Tom Bueno aconselha a quem tem alguma pinta, que perca medo e procure ajuda médica, pois isso pode salvar a sua vida. Segundo o jornalista, quanto mais as pessoas deixam de cuidar e de prevenir, mais aumenta o risco.

Tom ainda deixou o seu exemplo, que se tivesse esperado mais algum tempo sem ir a um médico, a situação poderia ser muito mais grave e ser tarde demais. Confira abaixo a entrevista na íntegra.

Blasting News: Como foi para você descobrir um câncer bem no momento em que estamos vivendo a pandemia da COVID-19? Você acha que essa situação o deixou mais emotivo?

Tom Bueno: A remoção da pinta foi feita poucos dias antes da quarentena em SP. O Resultado chegou depois de mais de trinta dia. Sem dúvida foi um susto inicial e ao mesmo tempo um alívio por saber que foi retirado a tempo. Esse período também contribuiu para isso. É um momento em que estamos mais fragilizados no se sentido de estarmos mais “sozinhos”. Quando um diagnóstico desse chega, você passa a valorizar o que de fato tem valor.

Você revelou que não estava preparado quando descobriu o diabetes com 23 anos. E agora, como esta sendo em relação à descoberta do câncer?

Acredito que é diferente quando você recebe um diagnóstico aos 20 e depois dos 30. O diabetes me fez crescer como pessoa. Me fez enxergar a vida como ela deve ser em todos os aspectos e me preparou para entender que nada é por acaso. Tento não ficar pensando nas coisas negativas. Apenas que tipo de aprendizado eu tiro disso e de que forma isso me faz crescer como ser humano. Eu agradeço todo dia pela vida me dar mais uma chance de aprender: saúde é prioridade.

Após descobrir o diabetes e passar a fase difícil, você relatou ter tido muito mais vontade de viver. Apesar de recente, como você está processando o diagnóstico?

Continuo com mais vontade de viver. Claro, viver com qualidade e usar dessas experiências para ajudar pessoas. Alerta para a importância de cuidar da saúde e consequentemente salvar vidas. Principalmente homens que não têm esse cuidado com a saúde.

Como está sendo a rotina neste período de quarentena? Visto que agora você é duplamente parte do grupo de risco. O que tem feito para se cuidar?

Pelo fato do melanoma ter sido retirado antes de chegar a corrente sanguínea, meu médico, doutor Felipe Ribeiro, me explicou que embora a letalidade do melanoma seja alta, a chance de cura é alta quando descoberto precocemente, como foi o meu caso. O diabetes é um fator de risco se estiver descontrolado. O desafio tá sendo controlar a glicose. Esse período de ficar em casa gera um estresse e de alguma forma isso causa impacto na glicemia.

Tive que readequar as doses de insulina com meu médico endocrinologista. Iniciei um novo plano alimentar e estou praticando atividade física todos os dias. Nunca treinei tanto quanto nessa quarentena.

Em seu vídeo, você relatou que estava com medo e adiando para mexer em uma pinta no pé. Você acha que, no fundo, sentia que tinha alguma coisa errada e, por isso, demorou a procurar ajuda médica?

Qualquer pinta no pé é motivo de alerta. Por isso fiquem atentos. Essa pintava que eu tinha no pé direito cresceu nos últimos anos e eu temia sim. Mas para minha surpresa não era nada. A do pescoço, bem pequenina e que estava entre as minhas sardas, era um melanoma. Eu nem sabia da existência dessa pinta ali. Foi o Dr. Felipe Ribeiro que olhou e falou na hora que era preciso removê-la.

Aliás, eu só fui ao dermatologista porque o Dr. Felipe viu uma foto no Instagram e disse que eu precisava cuidar da pele e me convidou para ir ao consultório.

Qual conselho você deixa para quem tem alguma pinta estranha, mas, ao mesmo tempo, tem medo de procurar ajuda médica?

Encare o medo e vai assim mesmo, isso pode salvar sua vida. Quanto mais você deixa de cuidar e prevenir, mais aumenta o risco. Se eu tivesse demorado mais alguns meses, essa situação seria ainda mais grave.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!