Durante a madrugada dessa sexta-feira (5), Adriana Araújo, âncora do "Jornal da Record", chegou a fazer uma série de críticas ao atraso e também à falta de transparência do Governo Federal no que se refere à divulgação de dados relativos à pandemia do novo coronavírus.

Nesse sentido, é possível afirmar que a gestão do presidente Jair Bolsonaro tem adiado o horário de divulgação dos dados diários cada vez mais. Assim, o balanço diário tem saído por volta das 22h, o que prejudica a veiculação do número em alguns dos principais telejornais brasileiros.

Ao falar sobre o assunto em questão, Adriana Araújo destacou que a divulgação desses dados é uma questão de saúde pública e, portanto, o povo deveria saber exatamente o que está acontecendo atualmente no Brasil, visto que isso é importante para todos.

De acordo com informações do site UOL TV e Famosos, as afirmações da âncora foram feitas em suas redes sociais.

Em uma postagem na sua conta do Instagram, Araújo chegou a explicar que fez o post em questão devido ao fato de que os números da última quinta-feira (04) somente foram divulgados pelo Ministério da Saúde após o fim da última edição do "Jornal da Record", de forma que o público da emissora acabou ficando sem essa informação.

Ainda comentando sobre o assunto em questão, Adriana Araújo afirmo que entende o cansaço que as pessoas estão sentindo durante a pandemia e entende também que todos desejam que essa situação termine o mais rápido possível. Entretanto, saber a respeito da “gravidade da situação” continua sendo algo necessário.

'JN' aponta mudança na divulgação de dados

De acordo com informações veiculadas pelo site UOL TV e Famosos, ainda na última quinta-feira (04), o "Jornal Nacional" foi aberto com um aviso de que a forma de divulgação dos dados relativos à pandemia do novo coronavírus seriam modificados devido aos constantes atrasos do Ministério da Saúde na veiculação dos dados diários.

Segundo o site citado, ainda no início da pandemia, ocasião em que o ministério citado era ocupado por Luiz Henrique Mandetta, os dados eram divulgados sempre às 17h. Posteriormente, quando a pasta foi assumida por Nelson Teich, a divulgação passou a ocorrer às 19h. Entretanto, nos últimos dois dias, sob o comando de Eduardo Pazuello, os dados passaram a ser veiculados somente às 22h.

Ainda segundo o UOL, na última quinta-feira, o Brasil voltou a bater o seu recorde de mortes em um mesmo dia. Somente nas últimas 24h, foram registrados 1.473 óbitos decorrentes da Covid-19 no território nacional. Com os números em questão, o Brasil ultrapassou a Itália em vítimas fatais.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!